Cooplantio quer retomar venda de arroz aos árabes

Publicado em 14/11/2013 08:19 482 exibições

A Cooperativa dos Agricultores de Plantio Direto (Cooplantio), da cidade gaúcha de Eldorado do Sul, pretende voltar a exportar arroz para os países árabes. A cooperativa fez embarques para Iraque, Jordânia e Arábia Saudita no ano passado e no anterior, mas em 2013 não chegou a vender para a região. A expectativa, no entanto, é fechar contrato com o Iraque ainda neste ano e enviar o produto em 2014, de acordo com o gestor da unidade de Alimentos da Cooplantio, Camilo de Oliveira.

Arroz é carro-chefe na exportação

“Toda a indústria [de arroz] tem interesse em trabalhar com o mercado árabe, ele é exigente em qualidade e remunera por essa qualidade”, afirma o gestor. A Cooplantio exportou cerca de 150 mil toneladas de arroz, ao redor de 10% dos embarques nacionais do segmento, nos anos de 2012 e 2011. Mas em 2013, as vendas internacionais caíram para 100 mil toneladas. Não houve um crescimento expressivo de safra e o mercado interno esteve com preços elevados.

Os planos da Cooplantio são retomar os volumes de exportação no ano que vem, baseada em uma previsão de aumento de área plantada e na possibilidade de o dólar ficar acima de R$ 2,30. Abaixo desse patamar, o arroz brasileiro consegue competir em preços nos mercados mais próximos como os americanos, mas não nos atendidos pelos asiáticos.

Mesmo assim, a cooperativa de Eldorado do Sul exportou para os africanos Angola, Nigéria e Benim, apesar de que em volumes menores. A Cooplantio também vendeu para Venezuela, Nicarágua, Honduras, Peru, além de alguns europeus. No ano que vem, Oliveira cogita, inclusive, a possibilidade de exportar para novos mercados no mundo árabe, além de voltar a vender para os países já atendidos na região.

A Cooplantio exporta arroz em casca, mas a maior parte do volume é do produto beneficiado. Para o mundo árabe é enviado o arroz branco e para os africanos como Nigéria e Benin vai o parbolizado. Os europeus costuma comprar arroz integral, segundo o gestor gaúcho.

Exportadora

A Cooplantio começou a exportar arroz em 2009 para a Europa. De lá para cá já atendeu 28 países. A estratégia foi adotada para fazer com que os produtores não ficassem tão vulneráveis aos preços do mercado interno e às variações abruptas das cotações do produto. O mercado externo também é uma alternativa importante, pois a produção de arroz do Brasil vem crescendo. “A produtividade tem crescido”, conta Oliveira.

A cooperativa gaúcha possui oito filiais no estado de Santa Catarina, uma no Paraná e 30 no Rio Grande do Sul. Ela tem 30 mil associados e trabalha em parceria com eles, oferecendo desde os produtos necessários para o cultivo, como sementes e fertilizantes, até assistência técnica e comercialização dos produtos. São 150 agrônomos auxiliando os agricultores.

Além do arroz, a Cooplantio também trabalha com soja, trigo e milho. Mas o arroz, cujo volume de comercialização geral é de 300 a 400 mil toneladas ao ano, é o carro-chefe na exportação. A cooperativa recebe o produto dos associados e o beneficia. No mercado interno, o arroz é vendido com a marca Direto no Prato.

Tags:
Fonte:
Ag. de Notícias Brasil - Árabe

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário