Trigo: Com expectativa de grande safra mundial, mercado recua ao menor patamar das últimas 3 semanas

Publicado em 02/09/2014 15:56 538 exibições

Na Bolsa de Chicago (CBOT), os futuros do trigo encerraram o pregão desta terça-feira (2) com queda acentuada. As principais posições da commodity fecharam o dia com perdas entre 6,75 e 9,00 pontos. O vencimento setembro/14 era cotado a US$ 5,43 por bushel, com baixa de 1,22%. 

As cotações foram pressionadas pela expectativa de grande safra mundial. A expectativa é que sejam colhidas em torno de 716,96 milhões de toneladas, conforme última projeção do USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). Já o IGC (Conselho Internacional de Grãos, na sigla em inglês) estimou a safra global de trigo em 713,4 milhões de toneladas, número 1,6% maior do o apontado no mês de julho.

Consequentemente, os estoques do cereal também deverão ser maiores na temporada 2014/15 e são previstos em 192,96 milhões de toneladas. E segundo informações reportadas pelo site de notícias internacional Bloomberg, as condições climáticas nos EUA também favoreceram as lavouras.

As previsões indicam tempo seco para o Norte do país. A situação deverá contribuir para a colheita do trigo e aliviar as preocupações com a qualidade do cereal. A produção norte-americana de trigo é estimada em 55,24 milhões de toneladas. 

Em contrapartida, na semana anterior, as preocupações com a intensificação do conflito entre Rússia e Ucrânia impulsionaram as cotações do trigo em Chicago. Os participantes do mercado acreditam que, caso haja um agravamento no problema, as exportações na região do Mar Negro possam ser interrompidas.

Mercado interno

No Brasil, frente às projeções de safra cheia, a previsão é que o país colha ao redor de 7,8 milhões de toneladas, também pressiona os preços do cereal. Na safra anterior, os produtores brasileiros colheram uma safra próxima de 5,6 milhões de toneladas.

Com isso, em importantes regiões produtoras, como o Paraná, a tonelada do cereal que era cotada a R$ 943,00, recuou para R$ 560,00 esse ano, conforme destaca o analista de mercado da Safras & Mercado, Élcio Bento. “A expectativa é que seja necessária a intervenção do Governo Federal no mercado esse ano”, afirma.

No Rio Grande do Sul também foi observada uma desvalorização nas cotações e, atualmente, a tonelada do trigo é negociada a R$ 460,00. “O excedente da safra anterior, no RS há cerca de 500 mil toneladas para ser negociada, também contribui para a queda nos preços. Uma alternativa seria escoar esse produto para o mercado internacional”, explica Bento.

Tags:
Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário