BRS Sabiá é lançada como opção de precocidade e produtividade para o trigo

Publicado em 12/09/2014 10:59 1868 exibições

Ter em mãos sementes de trigo de elevadas produtividade e sanidade e com ciclo precoce são atributos sempre almejados pelos agricultores brasileiros. Essas características estão reunidas na cultivar de trigo BRS Sabiá que foi lançada, no último dia 22 de agosto, durante o dia de campo,  na Vitrine de Tecnologias da Embrapa Soja, em Londrina (PR). 

A nova cultivar foi desenvolvida pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e pela Fundação Meridional de Apoio à Pesquisa para atender às necessidades de produtores de trigo do Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Mato Grosso do Sul. A cultivar tem ampla adaptação e pode ser semeada em qualquer época recomendada para o trigo.

O pesquisador da Embrapa Soja, Manoel Bassoi, que trabalhou 12 anos para desenvolver a cultivar diz que seu potencial genético garante altas produtividades. "A BRS Sabiá se equipara, em termos de produtividade à BRS Gralha Azul, uma das mais plantadas no Paraná", compara. A cultivar é um trigo da classe pão, o que permite a fabricação do tradicional pão francês.

Além disso, Bassoi enfatiza como grande diferencial da nova cultivar o ciclo precoce, de 110 dias. A precocidade favorece, segundo ele, os produtores do Sul e Sudoeste do Paraná que plantam trigo mais tarde, permitindo o plantio da soja mais cedo. "Para o Norte e Oeste do Paraná, a cultivar pode ser plantada mais tarde, devido à sua precocidade, escapando da brusone, que é uma das doenças mais graves do trigo e de difícil controle químico", destaca.

O analista da Embrapa Produtos e Mercados, Rogério de Sá Borges, também reforça a alta produtividade com a precocidade do material como ponto forte. "Nas regiões frias em que o produtor precisa plantar o trigo mais tarde, a cultivar precoce é importante, principalmente para quem planeja produzir na sequencia a soja", afirma. De acordo com Borges, a BRS Sabiá traz ao produtor a possibilidade de escalonar o plantio com cultivares de diferentes ciclos, o que favorece também o planejamento da colheita.

A BRS Sabia já está plantada em 48 unidades demonstrativas, nas quais estão sendo realizados dias de campo para demonstração sobre suas características. O coordenador técnico de transferência de tecnologia da Fundação Meridional, Milton Dalbosco, explica que também foram implantadas 12 áreas de lavouras comerciais com a BRS Sabiá em campos de multiplicação de sementes. "Tanto técnicos quanto produtores de sementes estão otimistas com esta nova cultivar, que fica muito bonita no campo; perfilha bem e produz espigas vigorosas, além de ter um porte adequado e bom comportamento para o acamamento", destaca. Para Dalbosco, os resultados de produtividade da cultivar também chamam a atenção dos técnicos e dos produtores que estão multiplicando as sementes da BRS Sabiá que será comercializada no próximo ano para produção de grãos.

Segundo levantamento da Conab, a estimativa de área semeada no Brasil é de 2,7 milhões de hectares, 18,9% mais se comparada à safra anterior. A produção estimada é de 7,5 milhões de t, o que representa um incremento de 33,8% em relação à safra passada. Como o consumo interno de trigo é de aproximadamente de 12 milhões t, existe uma necessidade de importação ao redor de 7,3 milhões de t .

Tags:
Fonte:
Embrapa

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário