Egito compra trigo francês, apesar dos preços mais altos.

Publicado em 22/12/2014 09:07 54 exibições

 A Autoridade Geral para Fornecimento de Commodities do Egito (Gasc, na sigla em inglês)  fez uma  grande compra de trigo francês, e pagando preços acima dos praticados em sete meses, após Rússia ameaçar suspender suas exportações.

O Egito, grande importador mundial, contratou mais 300 mil toneladas de trigo neste mês e elevou o volume de compras para 655 mil toneladas em dezembro, um aumento acentuado sobre as 355 mil toneladas adquiridas em novembro. Foi a maior carga adquirida de trigo francês em pelo menos três anos.

'Maiores clientes da Rússia'

A aquisição vem de encontro a um contexto de preocupações sobre um aperto sobre as exportações de trigo da Rússia, com conversas sobre a pressão do governo sobre os comerciantes para deter os embarques.

O Egito, assim como a Arménia, Índia, Síria e Turquia, está na lista de clientes especiais,  para ser dado um tratamento favorável entre os importadores.

"Não é nenhuma surpresa que a Turquia e Egito estão na lista como têm sido maiores clientes da Rússia até agora este ano," disseram os comerciantes de uma importante trading europeia.

No entanto, apenas uma carga de trigo russo foi oferecido ao GASC desta vez -  embora o grão se baseou em custos de envio favoráveis ao Egito para minar propostas francesas e ucranianas rivais.

"Status favorecido" da Índia pode refletir uma recente visita de Vladimir Putin, o presidente russo, a Índia ", sugerindo que há um elemento político para a forma como as restrições à exportação serão geridas", acrescentam os compradores.

Enquanto isso, a Síria "é apenas a nação através da qual a Rússia tem a intenção de lançar o seu novo gasoduto".

Preço mais elevado

No entanto, as restrições  Russas para exportação, fizeram os preços do trigo subir no mercado internacional. O Egito pagou em média US$ 259,50 a tonelada, excluindo frete, mais de US $ 9 por tonelada extra em comparação com o evento anterior, em 11 de dezembro.

Trigo dos EUA foi oferecido a US$ 287,43 dólares a tonelada, excluindo frete, por Louis Dreyfus, demonstrando falta de competitividade nos mercados internacionais da origem.

Com informações do site Agrimoney.com

 

Tags:
Fonte:
Notícias Agrícolas + Agrimoney

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário