Conab vai adquirir trigo a partir da próxima semana

Publicado em 29/08/2008 08:45 1221 exibições

A Conab vai adotar, durante o mês de setembro, medidas de suporte aos produtores rurais e cooperativas, na comercialização da safra de trigo 2008/09, ao preço mínimo de R$ 480,00/t, nos estados do Paraná e do Rio Grande do Sul. Em Aquisições do Governo Federal (AGF) serão investidos até R$ 168 milhões, para compra de até 350 mil toneladas do cereal. Também serão lançados contratos de opção para outras 500 mil toneladas de trigo. O governo deverá utilizar-se, ainda, de instrumentos para o estímulo ao escoamento de trigo, principalmente para o abastecimento do Norte/Nordeste.
      O primeiro leilão será no dia 11 de setembro, quando serão lançados 3.704 contratos de opção de venda (equivalentes a 100 mil/t), com prazo de exercício para 31 de março de 2009, podendo ser antecipado para janeiro ou fevereiro. O preço de exercício tem valor de R$ 31,80 a saca de 60 quilos.
      De acordo com o presidente da estatal, Wagner Rossi, essas ações estão em sintonia com as medidas de apoio à produção de trigo, adotadas pelo governo, e deverão estabilizar o preço no mercado, que registrou forte baixa nas últimas semanas. “Por maior que seja o impacto desse estímulo, o melhor motivador para o aumento de produção que queremos é um preço remunerador ao produtor”, diz ele.
      Além de possibilitar aos produtores a comercialização da produção pelo preço de referência, a primeira rodada de AGF poderá reforçar os estoques públicos, pois dará condições ao produtor ou cooperativas de entregar o produto ao governo pelo preço mínimo de garantia (R$ 28,8/saca de 60 Kg).
      Os produtores interessados em vender o produto por meio de AGF devem procurar a superintendência regional da Conab em seu estado. Já no caso dos contratos de opção, devem dirigir-se a uma bolsa de mercadorias e indicar um corretor que o representará durante o leilão.
      Consumo - Para a safra 2008/09, a Conab estima uma produção de 5,4 milhões de t do cereal, um crescimento de 41,9% em relação ao ciclo anterior. Essa estimativa assegurará 50% do consumo interno. O Paraná é o maior estado produtor, seguido pelo Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. A colheita no país começou neste mês e deve seguir até dezembro, de acordo com a região.

 

Fonte: Conab

Tags:
Fonte:
Conab

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário