Trigo: Linhas de apoio do governo

Publicado em 22/12/2008 18:04 1217 exibições
Enquanto a indústria não retoma a compra do trigo o mercado fica dependente das atuações do governo. Os principais mecanismos utilizados pelo poder central têm sido os leilões de venda de opções e de Prêmio para Escoamento da Produção (PEP). Vale lembrar que o trigo é componente da dieta alimentar na maioria dos países. Provavelmente foi o primeiro cereal cultivado pelo homem, favorecido pela característica de suportar longos períodos de armazenamento, permitindo o abastecimento na entressafra. O Brasil, apesar de possuir uma vasta fronteira agrícola, participa com apenas 0,6% da produção mundial.

Enquanto que a oferta mundial de trigo está concentrada em poucos países, na demanda ocorre o inverso. A maioria dos países depende de importações e depende do número reduzido de fornecedores. De acordo com Otmar Hubner, engenheiro agrônomo do Departamento de Economia Rural da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, o Brasil tem um dos menores índices de consumo per capita de trigo do mundo. As prováveis causas do baixo consumo são o restrito poder aquisitivo e a diversidade de outros alimentos produzidos em seu território.

No entanto, a avaliação é que os brasileiros tendem a aumentar o consumo total, para o que deverão contribuir dois fatores principais: o crescimento populacional, que resulta em aumento da necessidade total; e a melhoria da renda interna que deverá refletir numa maior demanda pessoal a qual está em torno de 60 kg por habitante por ano.


Fonte: Folha de Londrina
Tags:
Fonte:
Folha de Londrina

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário