INTERNACIONAL: Trigo e soja caem por conta de fortalecimento do dólar

Publicado em 18/03/2010 11:41 467 exibições
Trigo, milho e soja trabalharam em queda em Chicago e o dólar avançou, tornando a produção dos Estados Unidos menos atraente para investidores e importadores. 

O dólar Index norte-americano, que acompanha o valor do dólar contra as seis principais moedas, subiu pela primeira vez em três dias sob a preocupação de que a Grécia possa lutar para reduzir o seu déficit orçamental. Um representante grego foi citado dizendo que o país tem pouca esperança de conseguir ajuda da União Europeia na próxima semana e pode pedir ajuda do FMI.

"Tudo está se articulando em cima disso no momento", Peter McGuire, diretor administrativo da CWA Global Markets, referindo-se ao fortalecimento do dólar. 

Risco de inundação nos EUA
Um terço dos os Estados Unidos enfrenta um risco de inundação acima da média, segundo meteorologistas do governo. Cheias históricas podem ocorrer em algumas partes do país nesta primavera, disse Jane Lubchenco, da Administração Nacional Oceânica e Atmosférica, esta semana.

O risco de inundação das áreas inclui o meio oeste dos estados de Dakota do Norte, Dakota do Sul, Minnesota e Iowa. Estes foram os quatro estados responsáveis por cerca de um terço da produção de milho do ano passado, segundo dados do governo.

"As condições adversas de tempo que que podem atrasar o plantio de primavera parece estar ganhando uma atenção cada vez maior. Estamos mais otimistas do que pessimistas sobre o milho e todo o complexo de grãos e oleaginosas ", disse McGuire ".

Segundo o economista Dennis Gartman, essa preocupação com os atrasos de plantio é exagerada. "É um pouco de exagero pensar que, em meados de março, podemos estar preocupados com o plantio de milho e soja. Há tempo de sobra para o clima para voltar ao normal e para os agricultores dos Estados Unidos obterem suas culturas plantadas".

Com informações da Bloomberg
Tradução: Carla Mendes
Tags:
Fonte:
Redação N.A.

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário