Arroz no paredão da classificação

Publicado em 31/05/2010 09:42 266 exibições
O engenheiro químico Gilberto Amato, do centro de excelência do arroz do Irga, palestrou nesta sexta-feira durante a reunião dos representantes da indústria arrozeira gaúcha durante a 16ª Fenarroz. Gilberto Amato frisou que a Instrução Normativa (IN-06), que chegou a vigorar por um mês no início deste ano e que derrubou o nível de classificação do arroz, voltará a valer a partir de março de 2011. “A referência original para classificação é de 1988. O certo seria atualizar essas referências a cada cinco anos, mas isso não foi feito e a nova regra teve um impacto muito forte”, explica Amato.

Se a IN-06 fosse mantida, o arroz tipo-1 que hoje representa 90% da produção, ficaria na casa dos 65%. “O que o produtor precisa entender e se preparar para isso é que a IN-06 vai voltar. A lavoura precisa de sementes de qualidade e cuidados especiais para prevenir principalmente contra o amare-lecimento”, alerta Gilberto Amato. Logo que a nova regra de classificação foi imposta, a cadeia produtiva reagiu e conseguiu substituir os limites com outra normativa provisória. A IN-12 manteve cerca de 80% da safra ainda no padrão tipo-1.

Importante

Segundo Gilberto Amato, o arroz é classificado em cinco tipos, que na verdade são seis, pois existe o pior padrão de qualidade que é considerado fora de tipificação. Os defeitos avaliados na classificação são: arroz vermelho ou preto, grãos ardidos, picados ou manchados, amarelos e gessados ou verdes.

Tags:
Fonte:
Planeta Arroz

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário