Federarroz encaminha pleitos no MAPA, MDA e B. Brasil

Publicado em 02/06/2010 08:15 243 exibições
O presidente da Federarroz Renato Rocha no segundo dia de trabalho em busca de medidas aos produtores em Brasília foi recebido pelos ministros Guilherme Cassel do MDA, Wagner Rossi do MAPA e pelo diretor de Agronegócios do B. do Brasil José Carlos Vaz. Os encontros tiveram o agendamento e a participação do atuante deputado Luis Carlos Heinze, dirigentes da Farsul, além outras entidades e parlamentares da Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados.

Os pleitos encaminhados neste dia buscaram dar sustentação ao mercado e fôlego aos produtores, considerando à falta de liquidez no mercado do arroz, baixos preços praticados, fato que prejudicará o atendimento dos custeios e investimentos, que começam a vencer a partir de junho, além de outros compromissos.

Tags:
Fonte:
Federarroz

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

1 comentário

  • Paulo Renato Coelho Sinop - MT

    Jornal Agrosoft

    Clique aqui para receber GRÁTIS

    Estamos caminhando para inexoravelmente para isso!!!

    Jornal Agrosoft

    Clique aqui para receber GRÁTIS

    Jornal Agrosoft

    Clique aqui para receber GRÁTIS

    Plebiscito consultará sociedade sobre limite de propriedade de terra

    noticias :: Por Editor em 01/06/2010 :: imprimir pdf enviar celular

    Plebiscito consultará sociedade sobre limite de propriedade de terra: Selo da Campanha Nacional pelo Limite da Propriedade da Terra

    Créditos: DivulgaçãoVocê acha que deveria haver um limite para propriedade de terra no Brasil? Entre os dias 1º e 7 de setembro de 2010, a sociedade brasileira terá a oportunidade de responder a essa pergunta através de um plebiscito popular. A iniciativa, promovida pelo Fórum Nacional Popular pela Reforma Agrária e Justiça no Campo juntamente com a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), pretende indagar a população se há necessidade de limitar ou não as propriedades de terras.

    Diversas organizações e entidades sociais já começaram a se articular para preparar a consulta. De acordo com Luiz Cláudio Mandela, coordenador colegiado da Cáritas Brasileira, 72 entidades de diferentes regiões já participaram de um primeiro plenário sobre o assunto. "23 estados já estão participando [da organização] e os outros começam a se articular", afirma.

    A ideia é, até setembro, conscientizar e mobilizar a população brasileira sobre a importância do limite de propriedade de terras. "Queremos dialogar com a sociedade sobre a concentração de terras no Brasil. Isso interfere na estrutura política, social, geografia e econômica do país", destaca.

    Enquanto o dia da consulta popular não chega, os interessados em participar da Campanha já podem assinar e divulgar o abaixo-assinado em apoio à proposta de emenda à Constituição que limita a área da propriedade de terra no país. "As pessoas já podem levar a folha do abaixo-assinado para debates sobre o assunto e assinar", comenta.

    De acordo com Mandela, para torna-se um projeto de lei de iniciativa popular, são necessárias, no mínino, 1,5 milhão de assinaturas, meta que pretendem superar. "Mas a expectativa é que esse número no plebiscito seja muito maior. Queremos que ele seja como os outros, como o da Dívida [em 2000], que contou com seis milhões de votos, o da Alca [Área de Livre Comércio das Américas - realizado em 2002], que teve mais de dez milhões", acrescenta.

    Desta vez, o plebiscito irá propor à sociedade um limite de 35 módulos fiscais para as propriedades de terras rurais. A intenção é que essa limitação esteja prevista na Constituição Federal. Segundo informações do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), módulo fiscal é a unidade que "serve de parâmetro para classificação do imóvel rural quanto ao tamanho". A Lei nº 8.629, de fevereiro de 1993, considera grandes propriedades imóveis acima de 15 módulos fiscais.

    De acordo com a Campanha Nacional pelo Limite da Propriedade da Terra, a inclusão na Constituição do limite das propriedades de terras em até 35 módulos fiscais "resultaria numa disponibilidade imediata de mais de 200 milhões de hectares de terra para as famílias acampadas, sem despender recursos públicos para a indenização dos proprietários".

    O plebiscito acontece nacionalmente durante o Grito dos Excluídos, na primeira semana de setembro.

    Para Mais informações acesse o site Campanha Nacional pelo Limite da Propriedade da Terra.

    PARA SABER MAIS

    Confira o material disponível para a divulgação da campanha:

    Abaixo assinado (3,5 mb, pdf)

    Cartilha "Três histórias e uma terra" (7,32 mb, pdf)

    Jornal do Limite da Propriedade da Terra (10,2 mb, pdf)

    FONTE

    Adital

    --------------------------------------------------------------------------------

    Links referenciados

    Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária

    www.incra.gov.br

    Campanha Nacional pelo Limite da Propriedade da Terra

    www.limitedaterra.org.br

    Conferência Nacional dos Bispos do Brasil

    www.cnbb.org.br

    Jornal do Limite da Propriedade da Terra

    www.limitedaterra.org.br/material/jornal

    .pdf

    Cartilha "Três histórias e uma terra"

    www.limitedaterra.org.br/material/cartil

    ha.pdf

    Grito dos Excluídos

    www.gritodosexcluidos.org

    Cáritas Brasileira

    www.caritas.org.br

    Abaixo assinado

    www.limitedaterra.org.br/material/abaixo

    assinado.pdf

    Lei nº 8.629

    www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8629

    .htm

    Adital

    www.adital.com.br

    ALCA

    www.ftaa-alca.org

    0