Trigo se desenvolve bem no Paraná, mas plantio está atrasado no Rio Grande do Sul

Publicado em 22/06/2010 13:06 362 exibições

A ocorrência de chuvas no último final de semana no Paraná possibilitou a manutenção da umidade do solo, o que está favorecendo a germinação e o desenvolvimento das lavouras de trigo em todo o estado. De acordo com Marco Antônio dos Santos, da Somar Meteorologia, mesmo com as precipitações, os trabalhos de plantio não foram afetados e seguem em ritmo acelerado, com 90% das áreas já semeadas.

Com a umidade do solo em níveis excelentes no estado, o florescimento das plantas ocorre de forma normal, já que 13% das lavouras encontram-se nessa fase. Desse modo, estima-se uma boa produção para essa safra, com um produto de boa qualidade, uma vez que não são esperadas chuvas intensas durante todo o ciclo de produção da cultura - e as temperaturas deverão oscilar entre 5° e 25°C. Contudo, segundo Santos, o grande risco são as geadas tardias, que poderão resultar em quebras.

Já nos próximos 10 dias, o tempo deve ficar aberto no Paraná, com temperaturas mínimas oscilando entre 6°C (região sul) e 12°C (região noroeste), e máximas entre 18ºC e 21°C. Essas condições irão propiciar um excelente desenvolvimento das lavouras, uma vez que haverá boa radiação ao longo do período e as temperaturas amenas irão favorecer um bom perfilhamento e emborrachamento das plantas, na avaliação do agrometeorologista.

Trigo no Rio Grande do Sul

As boas condições meteorológicas registradas na semana passada permitiram o avanço do plantio no estado, que chega aos atuais 51%. Contudo, ainda continua atrasado em relação ao mesmo período do ano passado e à média dos últimos 5 anos, quando eram contabilizados 59% e 62%, respectivamente.

Com as chuvas que ocorreram no último final de semana, essa diferença está ainda maior, já que as condições impediram a ida dos produtores a campo. Por outro lado, as precipitações possibilitaram a recuperação da umidade do solo, o que irá favorecer a germinação e o crescimento das plantas, uma vez que 60% delas estão na fase de desenvolvimento vegetativo e 40% em germinação.

Segundo Santos, as baixas temperaturas ocorridas na madrugada desta terça-feira (22/06), caso de Quaraí, que registrou -1,2°C, Bagé com 0,4°C e São José dos Ausentes com 0,9°C, não afetaram as lavouras de trigo em nenhuma região gaúcha, pois na fase fenológica em que se encontram as plantas, os danos por geada são mínimos. "Apenas há uma paralisação momentânea no metabolismo da planta, que já nas primeiras horas do dia, quando a atmosfera volta a aquecer, volta a realizar seu desenvolvimento", afirma.

Entretanto, as previsões indicam que uma nova frente fria avança pelo sul do continente, chegando ao Rio Grande do Sul na quinta-feira (24/06), o que deve provocar mais chuvas e atrapalhar a continuidade do plantio. "Essas chuvas irão persistir até o final de semana, o que deverá atrasar ainda mais o plantio, possibilitando perdas futuras com geadas e intempéries climáticas", completa o especialista.

Tags:
Fonte:
Revista Globo Rural

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário