Arroz: Conab mantém índices de alta em Mato Grosso

Publicado em 08/07/2010 14:57 204 exibições
O 10º levantamento de safra divulgado nesta quinta-feira pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) manteve os mesmos índices apresentados anteriormente pela estatal, no tocante à orizicultura no Estado. A colheita da safra de arroz sequeiro já foi concluída e a companhia avaliou que a lavoura vem crescendo em produtividade mesmo com a expansão da área encontrando dificuldades pela falta de terras apropriadas à cultura.

Em Mato Grosso, verificou-se uma das maiores reduções de área (12% a menos) quando observados os números da área plantada em 2008/2009. Neste mesmo ritmo, ocorreram perdas de áreas em Mato Grosso do Sul (23,4%), Minas Gerais (6,4%), bem como noutras unidades da federação.

A produtividade média estadual indicada pela Conab foi de 3.008 quilos por hectare, maior 5% que a alcançada na safra 2008/2009, que foi de 2.865. A produção, por sua vez, foi calculada em 742,7 mil toneladas, inferior em 7,6% ante o ciclo passado.

No Brasil, informa a Conab, a área cultivada com arroz na safra 2009/10 foi de 2.769,4 mil hectares, 4,8% inferior a área cultivada na safra 2008/09 que foi de 2.909 mil hectares. A redução de área ocorreu tanto no arroz de sequeiro como no arroz irrigado. No arroz de sequeiro a redução foi em decorrência da competição com a soja e da falta de abertura de novas áreas, quando a primeira cultura utilizada era o arroz. As maiores reduções estão ocorrendo em Mato Grosso do Sul (23,4%), Minas Gerais (6,4%) e Mato Grosso (12,0%).

No arroz irrigado, as reduções ficam por conta do excesso de chuvas, alagamentos e enxurradas que ocorreram durante o período de implantação da cultura, principalmente na Depressão Central e Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul. A redução de área no Estado foi de (2,4%) e a produtividade caiu (10,3%) em relação à safra passada, levando a produção a uma redução de (12,5%).

No Maranhão, devido a seca na fase inicial e os alagamentos na fase final, a produtividade deve cair consideravelmente.

A produtividade média nacional esperada para esta safra ficou em torno dos 4.101 kg/ha, 5,3% menor que a alcançada na safra 2008/09, que foi de 4.332 kg/ha. A diminuição deve-se principalmente aos problemas climáticos ocorridos no Rio Grande do Sul e na região Nordeste. Em Santa Catarina, a produtividade ultrapassou os 7.000 kg/ha, devido ao clima ter sido favorável desde a semeadura até a colheita. No Mato Grosso, foram colhidos 3.008 kg/ha.

Tags:
Fonte:
Só Notícias

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário