Governo e produtor divergem sobre área de trigo

Publicado em 09/07/2010 09:05 366 exibições
Contrariando expectativas, a Conab manteve a projeção de queda na área plantada com trigo no Rio Grande do Sul em junho e apontou recuo de 7% sobre os 859,9 mil hectares cultivados no ciclo anterior. Houve manutenção, também, da projeção de decréscimo na produção de 17,4%, o que permitiria aos agricultores colher 1,49 milhão de toneladas do grão. Os dados referentes à segunda estimativa de safra tritícola desde o começo do plantio em andamento constam do décimo levantamento da safra de grãos 2009/2010 divulgado ontem(8), que ratifica recorde de 24,67 milhões de toneladas de grãos no Estado, incremento de 9,3% ante aos 22,57 milhões de toneladas da safra passada.

O presidente da Comissão de Trigo da Farsul, Hamilton Jardim, contesta o levantamento. Baseado na paralisia do mercado, nos elevados estoques e nos baixos preços ao produtor neste ano, está convicto de que a diminuição será bem maior do que prevê o governo. "Sem sombra de dúvida, a queda na área de trigo ficará em torno de 20% em relação a 2009 no Estado, quando a Farsul trabalhou com uma área de 965 mil hectares." Para Ernesto Irgang, gerente de desenvolvimento de suporte estratégico da Conab, a tendência é de pequenos ajustes. "Nada indica 20% de queda, até porque isso teria de se refletir no plantio de demais grãos como aveia e cevada, o que não se verifica." No país, a estimativa é de recuo de 10,7% na área plantada com trigo.

Já a estimativa para a safra brasileira de grãos segue recorde, com previsão de 146,75 milhões de t, um crescimento de 8,6% em relação as 135,13 milhões toneladas da última safra. Ante o levantamento de junho, houve redução de 168,4 mil toneladas devido à correção da safra de feijão na Bahia.

Tags:
Fonte:
Correio do Povo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário