Trigo: Alta do cereal já preocupa os moinhos brasileiros

Publicado em 30/07/2010 07:51 1121 exibições
O setor moageiro de trigo no Brasil já está em alerta diante da explosão dos preços do cereal. As indústrias que importam estão se deparando com altas superiores a 30% em comparação com cotações feitas há 30 dias. A maior valorização está sendo observada nos Estados Unidos, um dos grandes exportadores do cereal. O país é a principal alternativa de fornecimento neste momento em que não há oferta de trigo argentino.

Segundo levantamento do Sindicato da Indústria do Trigo no Estado de São Paulo (Sindustrigo), em 29 de junho a tonelada do cereal americano posto FOB (Free on Board) no Golfo do México era de US$ 178. Ontem, a mesma tonelada estava valendo US$ 240, alta de 35%. Na Argentina, onde há pouca disponibilidade do cereal, o ganho acumulado nos últimos 30 dias foi de 15%, segundo o sindicato.

Christian Mattar Saigh, vice-presidente do Sindustrigo, diz que a necessidade de aquisição de trigo importado é de cerca de 400 mil toneladas por mês. Apesar de alguns moinhos estarem relativamente abastecidos, essa não é a realidade de 100% do setor e haverá necessidade de se buscar trigo no mercado externo entre este mês e início de outubro, quando entra a safra brasileira.

Ele afirma que uma solução possível é colocar no mercado, por meio de leilões governamentais, as cerca de 1 milhão de toneladas do cereal da safra passada. "Apesar de ser de menor qualidade, esse volume pode ajudar na mistura com o cereal superior", diz Saigh.

Para realizar mais leilões, no entanto, o executivo pondera que é preciso que o governo libere aos moinhos os recursos represados referentes aos leilões passados. "De tudo o que foi feito de PEP em 2009/10, o governo restituiu o setor em apenas 30%. Precisamos desse capital de giro para novas aquisições".

Com um consumo de cerca de 10 milhões de toneladas, o Brasil é um dos maiores importadores mundiais de trigo. Neste ano, a produção interna deve atingir 5 milhões de toneladas, segundo estimativa do Sindustrigo.

Tags:
Fonte:
Valor Econômico

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

10 comentários

  • Vilson Ambrozi Chapadinha - MA

    Vou ajudar o sr Neivo a entender parte do problema,: O ICMS da farinha é cobrado sobre o preço dos pães ou bolos ou massas ,etc. isso quer dizer .Quando nossas esposas resolvem fazer os pães em casa, o governo já cobrou o imposto sobre o kilo do pão tipo francês da padaria,é por isso que padaria não dá nota fiscal de pão.Calculando sobre 5,00 ,uma aliquota de 17% ,equivale a mais ou menos ,0,85 de icms por kg de farinha,quer dizer que o gov. cobra o imposto sobre o trabalho de nossas esposas,mais o gás do fogão, este bitributado,etc. é por isso que a minha esposa deixou de fazer pão em casa...

    0
  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Prezado Neivo Fritzen de Missal, aí no Paraná. Na verdade o preço do pão não tem muito o a ver com o preço do trigo. E a pizza também não. No pão por exemplo o "peso" do trigo na composição do custo é de apenas 6,0% e portanto, se o trigo DOBRAR de preço o paozinho nacessitaria subir apenas 6,0% um percentual facilmente absorvido dentro do processo. Já escrevi isto nos primeiros comentários desta noticias... veja lá em baixo, página 3... Então não existe isto "alguém está cobrando mais do que deveria" por que os preços são livres..

    0
  • Neivo A. Fritzen NUEVA ESPERANZA/PARAGUAY - PR

    Investiguei um pouco, e achei preco de PAO, 4 REAIS, ATE 12 REAIS po kilograma, por isso me expliquem um preco de trigo de 400 reais a tonelada.

    Alguem esta cobrando mais do deveria.

    0
  • Neivo A. Fritzen NUEVA ESPERANZA/PARAGUAY - PR

    Apenas gostaria de uma expliacao razoavel, sobre a diferenca absurda entre o preco do pao, e do preco do trigo, sabendo que nem tudo que e pao, e trigo, ou farinha. Ja fiz muitas contas, mas nao consigo entender ou achar uma explicacao de quem esta ficando com os meios..... se alguem souber explicar me fale.......

    0
  • Juliano Schmaedecke Maracaju - MS

    acho que uma solução seria uma linha credito aos moinhos para comprar trigo nacional com as mesmas taxas e prazo que o mercado externo permite.

    0
  • zeferino sebben Marau - RS

    Quero comentar a materia que os moinhos estão preocupados com a alta do cereal.

    Isso é o resultado do descaso e falta de incentivo pelo governo, que prefere importar do que dar incentivo para produzirmos o cereal no Brasil mantendo nosso agricultor no campo.

    As industrias de farinha, tambem preferem importar pagando mais para forçar a baixa do cereal no nosso pais, desestimulando o agricultor em continuar plantando o cereal.

    Chegou a hora, as colheitas desse importante cereal, esta tendo problema em diversos paises, no Brasil tivemos uma redução muito grande no plantio do trigo e os importados estão subindo, quem vai pagar esta conta, o povo, pela falta de governabilidade e pela falta de um projeto das industrias de trigo, para apoiar o plantio do cereal brasileiro

    zeferino sebben

    54-3342-3222

    0
  • Juliano Schmaedecke Maracaju - MS

    mas nem procura tem de trigo???que dira aumento de preço

    0
  • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

    Sr. João Olivi , as noticias me deixam " ATRAPALHADO " pois, dias atrás uma das associações mais poderosa do Brasil , ABITRIGO esteve com uma outra associação , se não me engano , de um País vizinho para assinar acordos de fornecimento de trigo que, acho só este País vizinho tem capacidade de produzir e com custos mais baixos que os produtores irresponsáveis brasileiros. Sim , somos vistos como irresponsáveis pois, êles cruzaram uma fronteira internacional para buscar um fornecimento de matéria prima e NÓS , simplesmente fomos excluidos. NÃO SEI PORQUE A PREOCUPAÇÃO , POIS ÊLES FORAM BUSCAR " PARCEIROS " COMPETENTES !!!. ........." E VAMOS EM FRENTE ! ! ! ".

    0
  • Telmo Heinen Formosa - GO

    Preocupação improcedente. O Trigo era tão barato, que se dobrar de preço o pãozinho nem mexe no preço. Aliás, para ser exato, o "peso" da farinha de trigo na compósição do preço do pãozinho francês era (é) de apenas 6,0% Portanto, se a farinha DOBRAR de preço o pãozinho necessita aumentar somente 6,0% mas eles usam os números para induzir ao abobalhamento midiático de sempre... Governo junto, jornalistas ignóbeis e politicos BURROS e outros ignorantes. Está tudo errado como disse o Lineu da Grande Familia ontem. Hoje já vi noticias onde parece que o normal é usar trigo na ração ... incrivel!!!

    0
  • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

    Sr. João Olivi, diante das atuais circunstâncias , embora com um certo atrazo , me atrevo a dizer ......" DEUS É PAI ..... E É BRASILEIRO ! ! ". Sim , é pai dos agricultores e neste caso dos PRODUTORES DE TRIGO DO BRASIL !!. Vamos aguardar e ver quanto desse " BOLO" vai ficar para o produtor . ......" E VAMOS EM FRENTE ! ! ! ".

    0