Preços das farinhas finalmente subiram

Publicado em 18/08/2010 08:48 726 exibições
Depois de muitos meses de tentativas e às vésperas de uma safra “abundante” de trigo na América do Sul, suficiente para atender toda a demanda do continente e sobrar para exportação e de sete quedas nas Bolsas internacionais e quase como faísca atrasada, os preços das farinhas conseguiram furar o bloqueio dos compradores. No final desta terça-feira ouvimos negócios efetivos de farinha comum com 1% de cinzas a R$ 30,00, depois a R$ 31,00 em São Paulo (contra R$ 29,0 do dia anterior), embora tivesse um comprador que recusasse R$ 31,00 em Minas Gerais (deve estar estocado); farinha comum com 0,75% de cinzas a R$ 33,00 e farinha inteira a R$ 35,00, embora haja moinhos pedindo R$ 39,00 (ficou igual). A farinha para massa seca ou semolada foi negociada a R$ 45,00 em São Paulo; farinha de panificação a R$ 48,00 (contra R$ 47,00 dia anterior); farinha para massa fresca a R$ 55,00 (contra R$ 53,50 do dia anterior). Farinhas argentinas estão sendo negociadas a R$ 47,00 a de qualidade 000 (contra R$ 46,00) e a R$ 56,00 a de qualidade 0000 (contra R$ 54,00 do dia anterior). As pré misturas ainda tem vendedores a R$ 24,00 a curta (contra R$ 23,50) e R$ 26,00 a longa (inalterada), mas há vendedores pedindo um pouco mais.
No mercado distribuidor o preço subiu em média R$ 4,00/saca de 25 kg.

O mercado distribuidor de São Paulo subiu em média R$ 4,00/saca de 25 quilos para todas as suas linhas, que variam de acordo com o tipo de farinha, cor e qualidade de panificação. De um modo geral a faixa de preços para as padarias ficou entre R$ 49,00 (as de qualidade mais inferior) e R$ 64,00 (as de qualidade superior). Informação importante é que o volume não caiu: com a aproximação do Dia das Crianças e do Natal, as encomendas cresceram, como sempre acontece.
Em Curitiba os preços não subiram tanto. De um modo geral subiram entre R$ 1,00 e R$ 2,00/saca, ou 3,86% (em Curitiba os preços tem validade semanal e estavam inalterados há pelo menos quatro meses). O saco de 50 kg de farinha especial subiu de R$ 50,33 para 52,27; o saco de 25 kg subiu de R$ 25,90 para R$ 26,90 na maioria dos casos, apenas um fornecedor de ponta subiu para R$ 30,90; os fardos de 5 unidades de 5kg cada subiu de R$ 33,75 para R$ 33,90 (menos de 1 real); o fardo de 10 unidades de 1kg subiu de R$ 13,60 para R$ 13,90 (também, menos de 1 real).

As farinhas argentinas também subiram na origem

Os novos contratos de farinha argentina subiram em média US$ 20/tonelada, na origem, isto é, FOB moinho na Argentina. A farinha 000, que era negociada a US$ 290 até a semana passada, foi negociada nesta terça-feira a US$ 310 e até a US$ 320/tonelada, embora haja moinhos pedindo entre US$ 360 a US$ 360 nesta farinha, sem sucesso por enquanto, obviamente. A farinha 0000, que era negociada a US$ 320/330, foi negociada entre US$ 350 e US$ 380/tonelada FCA. Embalada na origem, em sacas de 25 kg, com 0,55% de cinzas, W de 360, estabilidade de 18 minutos e marca argentina. Esta farinha é comercializada em São Paulo a 31,00 a saca de 25 kg.

Tags:
Fonte:
Trigo & Farinhas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário