Colheita do arroz no Rio Grande do Sul deve começar nas próximas semanas

Publicado em 15/02/2011 16:36 305 exibições
Agricultores estão preocupados com o preço do produto, que está abaixo do mínimo estipulado.
Começou a colheita de arroz em municípios da fronteira do Brasil com a Argentina. Mais de 1,1 milhão hectares foram cultivados no Rio Grande do Sul, responsável por 60% da metade da produção nacional. Depois de uma quebra na safra passada, a expectativa é de alta produtividade.

Segundo o levantamento da Equipe de Política Setorial do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), a expectativa é de uma produtividade média de 7,5 toneladas por hectare.

De acordo com o presidente do Irga, Cláudio Brayer Pereira, a safra 2010/11 vai demonstrar a capacidade do orizicultor gaúcho de ter excelência na produção.

– A expectativa é de uma grande colheita com alta qualidade no produto, garantindo alimento básico para toda a população brasileira – destaca.

No início do mês de fevereiro, o orizicultor Moacir Mezzomo de São Borja, iniciou a colheita com boas expectativas. Mezzomo cultivou, na safra 2010/11, uma área de 2.730 hectares. A expectativa é obter uma produtividade média de 7,8 toneladas por hectare.

A fronteira oeste gaúcha concentra os dois maiores municípios produtores de arroz do país. O agricultor, Luiz Rodrigues, possui dois mil hectares em Itaqui. Com a ajuda do clima, a previsão é de que a média de produtividade fique acima da estadual, estimada em oito mil quilos por hectare nesta safra.

– Como não vou estar apavorado se nem o preço mínimo estão garantindo? – questionou Rodrigues.

O preço mínimo estabelecido pelo governo é de R$ 25,80. Mas no mercado a saca de 50 quilos não passa dos R$ 23. O arroz já está quase pronto para ser colhido na região. Muitos produtores já começam a colocar as máquinas nas lavouras a partir do dia 10 de fevereiro.

Mas como o produto não foi valorizado nem mesmo na entressafra, a preocupação dos produtores é com o preço após a colheita.

A enchente de janeiro foi considerada uma das maiores dos últimos tempos na região. Os prejuízos nas lavouras de arroz reduziram os números da colheita, mas não impediram que o Brasil tivesse uma supersafra em 2010.

E ela passou de 148 milhões de toneladas de grãos pelo levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), um recorde nacional. O número foi 10% maior do que na última safra. Chuvas regulares durante o plantio e desenvolvimento das lavouras e a seca na colheita favoreceram a produção na maior parte do país.

Tags:
Fonte:
Canal Rural

0 comentário