Ministro determina que cada produtor poderá fazer AGF de até 500 sacas de feijão

Publicado em 17/02/2011 07:33 e atualizado em 18/02/2011 14:39 634 exibições
A medida é uma forma de garantir o valor mínimo do produto dentro da PGPM (Política de Garantia de Preços Mínimos), de R$ 80 a saca. Atualmente, os produtores não conseguem nem R$ 50 por saca de feijão.
O Ministro da Agricultura, Wagner Rossi, atendendo a reivindicação dos produtores de feijão aumentou o limite de sacas que cada agricultor poderá fazer AGF (Aquisição do Governo Federal). A informação foi dada pelo deputado Abelardo Lupion (DEM-PR).

A medida é uma forma de garantir o valor mínimo do produto dentro da PGPM (Política de Garantia de Preços Mínimos), de R$ 80 a saca. Atualmente, os produtores não conseguem nem R$ 50 por saca de feijão.

“O ministro garantiu o aumento para 500 sacas por produtor”, disse o deputado. Segundo ele, o ministro telefonou para a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para operacionalizar a medida imediatamente.

A Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Feijão havia pedido ao ministro, hoje (16), o aumento do limite de sacas de 60 quilos, de 100 para 750 sacas.

Em algumas regiões, a saca de feijão é vendida a R$ 40, segundo produtores, enquanto o valor estabelecido pela Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM) do governo é de R$ 80.

Tags:
Fonte:
Agência Brasil

0 comentário