Tarso Genro levará plano emergencial do arroz à presidente Dilma

Publicado em 17/03/2011 17:55 481 exibições
Governador gaúcho deve entregar documento elaborado pela Federarroz e a Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Agronegóco no próximo sábado

Um plano de ação emergencial com medidas de apoio à comercialização do arroz gaúcho, que representa 63% da safra nacional e determina os rumos do mercado, será apresentado no próximo sábado pelo governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro, à presidente da República Dilma Rousseff, durante almoço com o presidente americano Barack Obama. A medida foi acertada entre o governador e representantes da Federarroz nesta quinta-feira, em Eldorado do Sul, durante a 8ª Abertura da Colheita do Arroz Orgânico. Na quarta-feira (16/3), a Federarroz já havia entregue as demandas emergenciais do setor ao secretário estadual da Agricultura, Pecuária e Agronegócio, Luiz Fernando Mainardi. Nova reunião, ainda nesta quinta-feira, estabelecerá tecnicamente as medidas que farão parte do plano de ação, com decisões e mecanismos estaduais e federais que amenizem a crise de preços.
As baixas cotações do arroz, muito inferiores ao custo de produção e até ao preço mínimo de garantia do governo federal, além de causarem sérios prejuízos ao setor arrozeiro estão impactando negativamente a economia de aproximadamente 150 municípios gaúchos, principalmente da Metade Sul e do Litoral Norte, o que preocupa a entidade e o governo estadual. O presidente da Federarroz, Renato Rocha, pediu ao governador Tarso Genro que, mais uma vez, capitaneie os pleitos e seja o interlocutor, em nome da cadeia produtiva, perante a presidente Dilma. “Ela já mostrou que é sensível as nossas demandas, como o recente anúncio do PEP, AGF e prorrogação dos EGFs, pois conhece bem a realidade da Metade Sul por sua vivência no estado e também pelos cargos estratégicos que ocupou”, destaca Rocha.

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA – Na tarde desta quinta-feira (17/3) o presidente da Federarroz e dirigentes da Associação dos Arrozeiros de Camaquã, visitaram o presidente da Assembléia Legislativa, Adão Vilaverde, para solicitar que os deputados sejam sensíveis e agilizem ao máximo a tramitação do projeto de lei que autoriza a isenção da taxa CDO para o arroz exportado. Renato Rocha também pediu que o deputado estadual reforce seu encaminhamento ao governo federal solicitando a suspensão das importações de arroz do Mercosul por 180 dias ou medidas compensatórias, para reduzir a concorrência durante o período de pressão de oferta pela entrada da nova safra. “Estamos contando com resultados mais práticos para o setor a partir destes encontros”, afirmou Rocha.
Na oportunidade, a Federarroz e a Associação dos Arrozeiros de Camaquã, solidários as perdas de São Lourenço do Sul, reforçaram a campanha da Assembléia Legislativa, em busca de donativos e alimentos para aquela comunidade, com a doação de duas toneladas beneficiado.

Tags:
Fonte:
Federarroz

0 comentário