Lavouras de feijão se desenvolvem bem no Rio Grande do Sul

Publicado em 18/04/2011 12:02 402 exibições
Comercialização permanece instável no Estado, com negócios oscilando novamente.
O bom desenvolvimento da segunda safra de feijão no Rio Grande do Sul tem proporcionado potencial acima da estimativa inicial nas primeiras amostras de lavouras colhidas. As condições meteorológicas têm ajudado no bom desenvolvimento da cultura, neutralizando a tradicional situação no Estado na qual, na segunda safra, o agricultor usa menor tecnologia, induzindo a lavoura a uma menor produção, fato que não vem ocorrendo em decorrência da atual situação.

Faltando apenas 29% da área a ultrapassar a fase mais sensível de necessidade de água e ausência de frio intenso, a lavoura demonstra que, de maneira geral, deverá evoluir sem grandes problemas até o final de seu ciclo, devendo resultar numa boa produção final.

A comercialização permanece instável no Estado, com negócios oscilando novamente, influindo nos preços oferecidos ao agricultor. Na semana passada, no Rio Grande do Sul, a cotação da saca de feijão preto caiu 2,29%, rebaixando o preço médio para R$ 69,91, ficando 16% abaixo da média histórica geral e R$ 10,09 do preço mínimo de aquisição do governo federal.

Os baixos preços talvez sejam um dos fatores que mais desestimulem os produtores de feijão na hora de planejar a sua lavoura, reduzindo sistematicamente a área de plantio da cultura.

Tags:
Fonte:
Emater

0 comentário