Trigo nacional: Um tiro pela culatra: informação de grandes estoques

Publicado em 26/04/2011 08:57 458 exibições
Certamente querendo sensibilizar o governo para que compre o excedente de trigo que ainda resta da safra 2010/11, que ainda não foi comercializado e está ocupando espaço considerável nos armazéns, alguns vendedores de trigo em grão colocaram na Rede Globo, no seu programa rural de domingo, em horário nobre, que “há um grande estoque de trigo da safra passada ainda não comercializado”. Burrice total. O efeito saiu pela culatra. Parece que ainda não aprenderam que a informação de estoques é o fiel dos preços de qualquer mercado. Se os estoques estão curtos, os preços sobem, se estão altos, os preços caem. Informar estoques altos é jogar os preços para baixo. E é o que deve acontecer. O que mais ouvimos nesta segunda-feira, por parte dos moinhos, foi que estão tranqüilos, porque matéria prima “parece que não vai faltar”, foi o comentário mais freqüente. Com isto, pode-se esperar preços de estáveis a mais fracos para o trigo em grão para os próximos dias, apesar de todas de altas consecutivas dos últimos dias das Bolsas Internacionais, que tiveram quatro grandes altas consecutivas, com a de hoje. Infelizmente, este é um subproduto da eterna dependência do governo. Só se olha para o governo e não se olha para o mercado. E o remédio está no mercado e não no governo. O governo não tem dinheiro para tudo o que se exige dele, mas o mercado tem. Saber lidar com o mercado é, mais do que uma arte, uma necessidade para a sobrevivência de qualquer empreendimento.
Tags:
Fonte:
Trigo & Farinhas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário