Arrozeiros protestam em Uruguaiana/RS

Publicado em 18/05/2011 08:52 460 exibições
Produtores realizaram audiência pública para discutir o baixo preço do grão. Eles decidiram bloquear a ponte que liga o Brasil à Argentina.
Agricultores gaúchos e catarinenses se concentraram ainda de manhã na praça central de Uruguaiana em uma audiência pública e apresentaram as reivindicações aos deputados estaduais.

Eles elaboraram um documento e pediram, entre outras coisas, a criação de um mecanismo chamado ‘preço meta’, que pagaria direto ao produtor a diferença entre o preço de mercado e o preço mínimo estipulado pelo governo e a suspensão da importação de arroz do Mercosul por um prazo de 180 dias.

No início da tarde, os agricultores decidiram interromper o transito na ponte internacional, principal ligação rodoviária entre o Brasil e a Argentina, por onde passam diariamente cerca de 800 caminhões.

Os agentes passaram a tarde negociando a reabertura da ponte. O trânsito foi liberado em meia pista apenas para veículos de passeio.

O Ministério da Agricultura informou que uma portaria liberando a realização de leilões para comercialização de um milhão de toneladas de arroz já foi autorizada pelo ministro Wagner Rossi, só que o documento precisa ainda da assinatura do ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Conforme a Secretaria Estadual de Agricultura, ainda esta semana o governo federal deve apresentar medidas para valorizar o produto, mas não vai restringir a importação.

Tags:
Fonte:
Globo Rural

2 comentários

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    A teimosia dos envolvidos faz com que a agricultura seja uma competição para ver quem vai quebrar por ultimo. Os agricultores se recusam a utilizar a melhor arma que possuem, assim como todo guerreiro faz. Portanto sempre choram o leite derramado. Gente, sentem-se em cima do monte, venda só para viver e o resto faça-se uma desobediencia civil coletiva. Assim que se encerrar o prazo de plantio da próxima safra, o preço do arroz estará em 50 reais o saco/60 kg. Já que não é assim, qual é a graça de lutar para perder uma guerra?

    0
  • marco aurelio vilanova mendez camaqua - RS

    sou de camaqua rs e trabalho diretamente com o produtor de arroz e soja ;paro para penssar e não concigo entender porque o nósso governo esta fasendo isto conosco ,digo conosco porque dependo deles para sobreviver assim como o tratorista,o aguador,o operador da colheitadeira pois todos nós temos familhas para sustentar e o nosso governo comprando arroz de fora ,,o preço da saca de arroz é uma vergonha .....porque o governo brasileiro pode comprar arroz de fora e o produtor brasileiro ,não pode comprar produtos para aplicar na lavoura ,de outro paiz??

    0