Lavouras de trigo sentem os efeitos da seca no Paraná

Publicado em 06/06/2011 08:06 282 exibições
Há mais de um mês não chove na região norte do estado. As sementes não germinaram como nos anos anteriores.
O trigo plantado no fim de abril deveria estar com o dobro do tamanho, mas a lavoura que fica em Rolândia, região norte do Paraná, não cresceu por falta de água. No meio da plantação, há muitas falhas, que só aparecem quando o tempo está seco demais.

O agricultor Luis Lonardoni fez um comparativo. No ano passado, na região da propriedade dele, choveu 95 milímetros, distribuídos em quatro chuvas, praticamente uma por semana. Este ano choveu apenas no dia primeiro de maio cerca de 10 milímetros. Muito pouco para a lavoura.

De acordo com a agrônoma Priscila de Lara, que dá consultoria para as fazendas da região, o orvalho das madrugadas tem aliviado um pouco a falta de umidade, mas não resolve o problema das lavouras. “No trigo que está em fase reprodutiva, já podemos estimar perdas de 20 a 30%".

João Bosco, gerente comercial da cooperativa integrada do norte do Paraná, explica que o produtor está apreensivo com a produtividade da lavoura e preocupado com a comercialização na hora da colheita. “O produtor hoje tem uma condição de preço insatisfatória, mas temos esperança que isso melhore rapidamente”.

Tags:
Fonte:
Globo Rural

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário