Uma área de trigo menor que a prevista na Argentina

Publicado em 08/07/2011 07:32 310 exibições
Parte dos produtores argentinos desistiu de plantar trigo diante da intervenção do governo no mercado e dos problemas climáticos no país e optou por culturas alternativas, disse a Bolsa de Cereais de Buenos Aires em seu último relatório. A bolsa reduziu sua previsão de plantio de trigo para 4,7 milhões de hectares, ante os 4,95 milhões estimados anteriormente. O número está em linha com o plantio da última safra na Argentina, apesar das expectativas iniciais de que os agricultores pudessem elevar o plantio em cerca de 10%.

Até agora, os produtores plantaram quase 67% das áreas previstas para o trigo nesta safra, segundo a bolsa. A Argentina é lider global em exportação de trigo e a maior parte de seus embarques do cereal é destinada ao Brasil.

No entanto, o governo da Argentina mantém restrições sobre as exportações de trigo e milho, apenas liberando embarques quando o suprimento doméstico está garantido. Os produtores reclamam que a política para o setor limita os preços que podem receber pelos grãos.

A última estimativa para a safra de soja na Argentina foi concluída nesta semana. A estimativa da Bolsa de Buenos Aires é de uma produção de 49,2 milhões de toneladas, queda de 10,6%, mas ainda assim a segunda maior da história do país.

A colheita de milho está 86,6% concluída, com produção prevista em 20 milhões de toneladas. A Argentina é líder global em exportação de farelo e óleo de soja. Está em segundo no ranking dos exportadores de milho, atrás dos EUA.

Tags:
Fonte:
Valor Econômico

0 comentário