Trigo 11/12: USDA projeta produção de 4,8 m/t e importação de 6,7 m/t para Brasil

Publicado em 12/08/2011 08:12 405 exibições
Diferentemente da Conab, que projeta uma produção brasileira de trigo de 5,28 milhões de toneladas para a safra 2011/12, o USDA estimou nesta quinta-feira uma produção de apenas 4,80 milhões de toneladas para o Brasil, caracterizando uma diferença de quase 500 mil toneladas a menos.

Com isto, também diferentemente da Conab, que projeta importações brasileiras de trigo de 5,9 milhões de toneladas para o período 2011/12, o USDA elevou esta estimativa para 6,7 milhões de toneladas, ou 800 mil toneladas a mais.

TRIGO NACIONAL PARA EXPORTAÇÃO
USDA projeta exportações de apenas 500 mil tons para o Brasil em 11/12

No ano passado a exportação de trigo do Brasil atingiu 2,4 milhões de toneladas e, para a safra 2011/12, já tinha registrado exportações ao redor de 400 mil toneladas. Contudo, diante da alteração do quadro internacional, os exportadores brasileiros recompraram de volta cerca de 200 mil toneladas que tinham vendido para exportação, numa operação denominada “wash out”, de modo que restam ainda cerca de 200 mil que podem efetivamente seguir para o exterior.

No relatório desta quinta-feira o USDA estima que as exportações brasileiras de trigo da temporada 2011/12 irão retornar ao seu patamar costumeiro de 500 mil toneladas. Se isto realmente acontecer, o Rio Grande do Sul deverá ter sérios problemas, porque restarão sem vender para o mercado algo ao redor de 800 mil toneladas, que deverão ir para as mãos do governo.

TRIGOS IMPORTADOS
Relatório do USDA indicou menos trigo nos EUA, mas estoques mundiais maiores

O principal indicador mundial de oferta e demanda, que é o relatório mensal do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, foi divulgado nesta quinta-feira, apresentando dados do país e do Mundo.

O trigo americano sofreu redução na produção e exportações; preços devem subir

Os suprimentos de trigo dos Estados Unidos para 2011/12 foram reduzidos em 710 mil toneladas, ficando em 56,51 milhões de toneladas. A produção maior de trigo de inverno foi contrabalanceada pela redução na área e produção de trigo durum e trigo de primavera. O total do uso de trigo por seu lado também baixou 710 mil toneladas, com a redução da previsão de exportações sendo contrabalanceada pelo aumento no uso em ração e resíduos em 20 milhões de bushels para 6,52 milhões de toneladas, refletindo a competitividade do preço do trigo em relação ao do milho. As exportações agora estão projetadas em 29,94 milhões de toneladas, contra 31,30 milhões projetadas em julho, diante do aumento da competição internacional, particularmente dos países do Mar Negro, onde a produção aumentou significativamente. Por tudo isto os estoques do trigo americano devem permanecer inalterados.

A projeção dos preços para o triticultor está agora projetada para uma faixa entre $ 7.00 e $ 8.20 por bushel, acima da projeção de $ 6,60 a $ 8,00/bushel do mês passado, amparada pela elevação dos preços do milho.

A situação mundial é confortável, com estoques maiores

O fornecimento mundial de trigo para o período 2011/12 foi aumentado em 11,4 milhões de toneladas, para 674,96 milhões de toneladas, diante da revisão para maior dos estoques iniciais e um aumento significativo na produção. A produção mundial em si foi aumentada em 9,7 milhões de toneladas, para 672,09 milhões de toneladas, com os aumentos dos países do Mar Negro, da Índia, China e União Européia compensando a redução da Argentina. A produção da Rússia especificamente foi elevada em 3 milhões de toneladas, de 53 para 56 milhões de toneladas, diante dos novos relatórios de colheita e da continuação do clima favorável na maioria das áreas plantadas com trigo de primavera do país. A produção da Ucrânia também foi elevada em 3 milhões de toneladas,  de 18 para 21 milhões de toneladas, diante da produtividade maior do que a esperada. Porém, se as chuvas pesadas que estão caindo prosseguirem, é possível que a qualidade do produto seja afetada. A produção do Cazaquistão foi elevada em 1 milhão de toneladas, de 15 para 16 milhões de toneladas, diante das abundantes chuvas de primavera e do início do verão. A produção da Índia foi elevada em 1,9 milhão de toneladas de 84, para 85,92 milhões de toneladas, baseada nas estimativas oficiais do governo. A produção da China foi elevada em 1,5 milhão de toneladas, de 115,5 para 117 milhões de toneladas, também baseada nas indicações do governo.

Na Europa, o aumento da produção foi estimado em 1,4 milhão de toneladas,

Diante da elevação das produções da França, Romênia e Bulgária. Os resultados da colheita na França indicaram que a produtividade sofreu menos do que inicialmente esperada. Na Argentina, a redução da produção foi de 1,5 milhão de toneladas,de 15 para 13,5 milhões, se bem que a Bolsa de Comércio de Rosário também divulgou sua estimativa de uma safra argentina de trigo de 12,5 milhões, para 2011/12. O volume de exportações foi mantido pelo USDA inalterado em 5,93 milhões de toneladas.

O consumo mundial foi estimado com base no aumento da produção de trigo de um lado e no maior uso para ração animal de outro, diante de uma disponibilidade de milho mais apertada nos Estados Unidos, ficando em 674,96 milhões de toneladas, contra 670,20 mt estimadas no mês anterior.

As importações mundiais aumentaram 3,0 milhões de toneladas para 126,66 milhões de toneladas, diante dos aumentos das importações da Coréia do Sul, Algéria, Indonésia, Síria e Kênia. O uso do trigo para ração animal aumentou 4,9 milhões de toneladas, com os aumentos da demanda nos Estados Unidos, Europa, China, Canadá e Coréia do Sul.

As exportações mundiais aumentaram 4,0 milhões de toneladas para a Rússia, 1,5 milhão para a Ucrânia, compensando a redução de 1,5 milhões na Argentina (em relação à safra anterior), 1,4 milhão dos Estados Unidos e 1,0 milhão do Canadá.

Finalmente, os estoques mundiais para 2011/12 foram aumentados em 6,7 milhões de toneladas para 188,9 milhões, permanecendo levemente inferior aos de 2010/11, mas 62,9 milhões acima do nível mais baixo ocorrido em 2007/08.

Tags:
Fonte:
Trigo & Farinhas

0 comentário