Conab leiloa milho, arroz e trigo

Publicado em 15/09/2011 08:08 375 exibições
A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, realiza nesta semana leilões para a comercialização de mais de 263 mil toneladas (t) de grãos. As operações serão para venda de trigo, milho, sisal, arroz e café provenientes de Mato Grosso e dos estados de Goiás, Espírito Santo, Bahia, Paraíba, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Mato Grosso do Sul.

Ontem a Conab realizou dois leilões para venda de 67 mil t de trigo do Rio Grande do Sul, previstos nos avisos 364 e 365. Hoje, serão duas operações de venda de milho (avisos 368 e 369).

Os grãos são provenientes de Mato Grosso e do vizinho Goiás e os interessados devem ser cooperativas e/ou produtores de aves, suínos, bovinos (de leite e de corte), indústrias de insumo para ração animal ou alimentação humana à base do grão.

Também será realizado Leilão de Prêmio para o Escoamento (PEP), conforme aviso 372, de mais de 3 mil t de sisal bruto da safra 2011/2012, produzido nos estados da Bahia, Paraíba e Rio Grande do Norte. O prêmio será pago ao participante que comprovar o escoamento do sisal beneficiado ou manufaturado, de acordo com a Portaria Interministerial nº408, para qualquer estado, exceto Bahia, Paraíba e Rio Grande do Norte.

Cerca de 165 mil t de arroz serão comercializados em duas operações. Um leilão de PEP (aviso 373) e outro de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor Rural (Pepro), conforme aviso 374. Os grãos são provenientes dos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul. O participante do Pepro deverá, obrigatoriamente, comprovar a venda e o escoamento do arroz em casca para os interessados que tenham como atividade principal e estejam em plena atividade: indústrias de beneficiamento ou de transformação e comerciantes.

Amanhã, conforme avisos 370 e 371, serão oferecidas 471 t de café ensacado, proveniente dos estoques da Funcafé e produzido no estado do Espírito Santo.

PEP - O governo concede um valor à agroindústria ou cooperativa que adquire o produto pelo preço mínimo diretamente do produtor rural e o transporta para região com necessidade de abastecimento.

Tags:
Fonte:
Diário de Cuiabá

0 comentário