Cultivares de feijão da Embrapa proporcionam oportunidade de renda para o produtor

Publicado em 15/09/2011 14:16 423 exibições
O feijão está em alta no mercado brasileiro. O aumento do preço, que começa no campo e está chegando às prateleiras dos supermercados, foi motivado pela falta de chuvas em algumas regiões do país, quebra de 70% na safra do nordeste da Bahia, redução da área plantada no Rio Grande do Sul, fim da terceira safra e pela crescente demanda por esse produto. Conforme os estoques vão diminuindo, os preços tendem a subir. É a lei da oferta e da procura.O feijão é um alimento da família das leguminosas que faz parte da alimentação diária da maioria dos brasileiros. Acompanhado geralmente pelo arroz, constitui uma importante fonte de propriedades nutricionais necessárias ao bom funcionamento do organismo. É um dos vegetais mais ricos em proteína, que tem a sua absorção pelo organismo facilitada pelo amido contido no arroz. O feijão também é rico em ferro e outros minerais fundamentais para o bom funcionamento do organismo humano.

Por isso o comprador não se intimida facilmente com o aumento do preço desse produto, tende a absorver altas esporádicas e continua comprando o produto. Afinal, faz parte da cultura do brasileiro. O arroz e o feijão não podem faltar na hora das refeições.

Além dessa grande oportunidade que o mercado sinaliza para os produtores de feijão é preciso lembrar que a seleção da cultivar é muito importante para aumentar a margem de lucro e reduzir os custos de produção. Por isso, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, disponibilizará as cultivares de feijão BRS Cometa e BRS Pontal com alto potencial produtivo e resistência a várias doenças.

A BRS Cometa é uma cultivar com tipo de grão comercial carioca com excelente qualidade culinária, ciclo semiprecoce (75-85 dias), com alto potencial produtivo (3.733kg/ha) e arquitetura de planta ereta, que proporciona colheita direta com colhedoras automotrizes. Essa cultivar apresenta resistência ao Mosaico Comum, resistência intermediária à Antracnose, Crestamento bacteriano e ferrugem. É indicada para as safras das "águas" em Goiás, Distrito Federal, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Sergipe, Bahia e Alagoas. Para as safras de "inverno" em Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Rondônia, Paraná e Santa Catarina. E ainda para o período da "seca" em Goiás, Mato Grosso, Distrito Federal e Tocantins.

A BRS Pontal é outra opção de feijão com tipo de grão comercial carioca, de ciclo normal (85-95 dias), alto potencial produtivo (4.271kg/ha) e plantas de porte semiprostado. Apresenta resistência ao Mosaico Comum e Antracnose; resistência intermediária ao Crestamento Bacteriano, Fusarium e ferrugem. É indicada para as safras das "águas" em Goiás, Distrito Federal, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Sergipe, Minas Gerais, Bahia e Alagoas. Para as safras de "inverno" em Goiás, Distrito Federal, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina.  E para a "seca" em Goiás, Mato Grosso, Distrito Federal, São Paulo, Minas Gerais e Tocantins.

Essas cultivares foram desenvolvidas pela Embrapa Arroz e Feijão e serão comercializadas pela Unidade de Produção da Embrapa Transferência de Tecnologia em Brasília-DF e Escritório de Negócios da Embrapa Transferência de Tecnologia em Goiânia-GO.

Tags:
Fonte:
Embrapa

0 comentário