Trigo brasileiro – a equação que nunca fecha

Publicado em 31/10/2011 07:16 449 exibições
Ano após ano tudo continua igual. Retiro o que acabo de escrever: cada ano é diferente do outro, mas sempre muito confuso e incongruente. De acordo com levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), a produção nacional de trigo deverá diminuir 12,8% em relação à safra de 2010, chegando a meros 5,1 milhões de toneladas (o Brasil consome perto de 11 milhões de tons ao ano).

Até novembro, quando termina a colheita do cereal, o número poderá variar em função das condições climáticas. O pior é que a indústria moageira nunca está satisfeita com a qualidade de nosso trigo, em particular para a panificação, maior destino do trigo e sua farinha. Com isto acabamos importando volumes ainda maiores do que precisaríamos e – pasmem – exportando grande quantidade para produção de ração animal.

Em verdade, o trigo brasileiro conquistou nos últimos dois anos um espaço atípico no mercado internacional, que não deve se repetir nesta safra, em final de colheita. As regiões produtoras da Rússia e de outros países do Leste Europeu recuperaram-se da forte seca do último biênio e estão com uma estratégia agressiva de preços para retomar a venda a seus antigos mercados, sobretudo na África.

Confira a íntegra da notícia na Revista Exame

Tags:
Fonte:
Exame

0 comentário