Índice CEAGESP aponta alta de 2,57% em julho

Publicado em 08/08/2012 11:28 544 exibições
Pelo terceiro mês seguido, o Índice CEAGESP registrou elevação dos preços praticados e encerrou o mês de julho com alta de 2,57%. De acordo com o economista da Companhia, Flávio Godas: “Em razão das condições climáticas adversas e de alguns problemas sazonais, legumes e verduras continuam apresentando redução do volume ofertado, qualidade prejudicada e preços elevados”. No ano, o indicador apresenta elevação de 9,11% e, nos últimos 12 meses, alta de 8,54%.

O setor de Legumes computou alta de 27,63% e o de Verduras subiu 5,74%. Entre as principais elevações dos Legumes, destacam-se pimentão verde (104,8%), berinjela (84,9%), tomate (60,7%) e tomate cereja (35,3%). Já entre as principais quedas deste setor estão abobrinha italiana (-28,8%), pepino japonês (-17,4%) e inhame (-4,5%). Nas Verduras, as principais altas são as do repolho (40,3 %), do brócolis (22,6%) e da cebolinha (23%).  As baixas nos preços foram do milho verde (-10,1%), da escarola (-11%) e da alface crespa (-8,8%).

 

Os setores de Frutas e Diversos apresentaram, respectivamente, retrações de 1,10% e 2,12%. Houve alta na ameixa estrangeira (26,9%), no abacate fortuna (26,1%) e na melancia (19,9%). Entre as quedas estão o kiwi estrangeiro (-17,6%), o caju (-17,6%) e o maracujá doce (-15,4%). Em Diversos, as altas foram do alho (14,3%) e dos ovos (3,2%), e as quedas foram da batata lisa (-25,2%), da batata comum (-18,2%) e do coco seco (-6,7%).

Os Pescados registraram queda de 9,28%. Entre as principais elevações estão a sardinha (19,3%) e o salmão (3,9%). As principais baixas ficaram por conta das anchovas (39,6%), do polvo (-26,9%) e da pescada (-25,9%).

Tendência

“Com a previsão de frio acentuado nas regiões Sul e Sudeste, os setores de Legumes e Verduras devem permanecer com os preços em alta, principalmente os produtos mais sensíveis como folhosas, tomate, vagem. Os Legumes mais resistentes como batata, cebola, mandioca, inhame, milho verde devem figurar entre as opções de compra destes setores em substituição aos produtos mais frágeis ao tempo”, afirma o economista.

A demanda deve continuar retraída no setor de frutas. “A tendência é que os preços praticados permaneçam estáveis em razão do grande volume de laranja e da oferta de produtos sazonais como morango, limão, tangerina, caju”, avalia Godas. Já para o setor de Pescados, a expectativa é de estabilidade nos preços. “Preservadas as condições atuais, o setor deve seguir com ótimas opções de compra como pescada, tainha, polvo, anchovas, entre outros”, complementa.

 
Índice CEAGESP

Com o objetivo de traduzir melhor a situação do mercado, neste ano, o Índice CEAGESP passou por uma revisão e foram acrescentados mais produtos à cesta, que agora contabiliza 150 itens.

Pêra, atemóia, abóboras, inhame, cará, maxixe, cogumelo, berinjela japonesa, hortelã, moyashi, orégano, ovos vermelhos, além das verduras hidropônicas como alfaces, agrião, rúcula, são os novos produtos acompanhados pelo Índice, pois tiveram entradas regulares durante todos os meses de 2011.

ÍNDICE CEAGESP JULHO 2012


GERAL

2,57%

FRUTAS

-1,10%

LEGUMES

27,63%

VERDURAS

5,74%

DIVERSOS*

-2,12%

PESCADOS

-9,28%

                        (*) alho, ovos, batata lisa, batata comum, coco seco e milho pipoca

 

 

Tags:
Fonte:
Ceagesp

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário