Bahia quer exportar melão para os Estados Unidos

Publicado em 01/03/2013 18:42
755 exibições
A fruta já é comercializada para outras regiões do Brasil, além do Canadá, Holanda, Espanha e Itália
A Itaueira Agropecuária S/A, empresa familiar criada há cinco anos no município de Ribeira do Amparo, na região do semiárido baiano, vai produzir, nesta safra, 15 mil toneladas de melão em 530 hectares plantados. Responsável pela geração de aproximadamente três mil empregos diretos e indiretos, além de atender a todo o Brasil, a unidade exporta para Canadá, Holanda, Espanha, Itália, e agora planeja ampliar o mercado para os Estados Unidos, o maior consumidor mundial.

Para viabilizar as exportações aos EUA, o secretário de Agricultura da Bahia, Eduardo Salles, levou para visitar a fazenda os diretores do Departamento de Sanidade Vegetal do Ministério da Agricultura (Mapa), Cosam Coutinho, da Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adab), Paulo Emílio, e de Defesa Sanitária Vegetal da Adab, Armando Sá Nascimento.

Monitoramento O grupo conferiu os resultados do monitoramento da mosca-das-frutas Anastrepha na plantação, que é considerada a praga mais nociva para a fruticultura, com restrições em quase todos os países importadores, especialmente nos Estados Unidos.

Segundo Cosam Coutinho, o governo americano aguarda o envio de dados do Ministério da Agricultura para autorizar a exportação. "A exigência é que a fruta seja produzida em área sem incidência da mosca-da-fruta."

De acordo com ele, o monitoramento feito pela Itaueira por meio de armadilhas computadorizadas, ministério e Adab, têm demonstrado que essa área não tem a praga. "Vamos juntar os dados de monitoramento realizados, encaminhar para os EUA e argumentar que a Bahia está apta para realizar a exportação."

Potencial Para o secretário, a sustentabilidade do semiárido passa por projetos como o de Itaueira, que aproveita o potencial da região para gerar produção, emprego e renda. "Se conseguirmos exportar para um mercado como o dos EUA, podemos dobrar a geração de empregos na região. A ideia é que exemplos como esse sejam sucessivos no semiárido baiano."

O diretor-presidente da Itaueira, Carlos Prado, acompanhado pelo diretor Tom Prado, agradeceu o apoio do Governo do Estado. "Essa união entre os poderes públicos e o setor empresarial vai transformar a produção da Bahia e comprovar o potencial imenso que tem esta região."
Tags:
Fonte: Seagri-BA

Nenhum comentário