BR é o maior produtor mundial de goiaba e de maracujá-azedo

Publicado em 16/01/2019 16:32
64 exibições

Em São Paulo, a goiaba é tradicionalmente produzida na região de Campinas, destacando-se os municípios de Valinhos e Campinas, mas sua produção tem obtido destaque em outras áreas do Estado, como em Monte Alto e Taquaritinga.

A goiabeira adapta-se bem aos diferentes climas e solos de São Paulo, porém há restrições quanto a áreas sujeitas a geadas e ventos frios, assim como a solos propensos ao encharcamento duradouro. Para cultivos comerciais, regiões com temperaturas médias anuais entre 23°C e 28°C e precipitações de 1.000 a 1.800 mm, bem distribuídas ao longo dos meses e altitudes não superiores a 900 metros, favorecem a instalação do pomar.

Maracujá

O maracujá, tem sua maior produção no Vale do Ribeira, especialmente em Eldorado, Iguape, Pariquera-Açu e Pilar do Sul. Ambas são culturas que demandam muita mão de obra e por isso são muito cultivadas por agricultores familiares, contribuindo, portanto, para a manutenção dessas famílias no campo. Além deste relevante aspecto social, os valores nutricional e medicinal dessas plantas têm contribuído muito para a saúde de seus consumidores.

A fruta não tolera geadas e ventos frios e nesta época recomenda-se o uso de quebra-ventos. Próprio para regiões tropicais e subtropicais, com temperatura média mensal de 20 a 32 °C e precipitação anual de 800 a 1.700 mm, bem distribuídos.

Necessita de alta luminosidade e de dias longos para florescer, tendo alto aproveitamento nesses dias atuais de verão.

Como fica o tempo nesta segunda quinzena?

De acordo com a meteorologista da Climatempo Graziella Gonçalves, até dia 21 de janeiro, as chuvas tendem a ganhar mais força sobre o leste de São Paulo, e acumular maiores volumes. “Nas áreas produtoras, tanto de maracujá quanto de goiaba, que também ficam no leste de São Paulo, porém um pouco mais para o interior, a chuva também chega, mas não vem com um acumulado tão alto”, afirma a meteorologista.

Além disso, Graziella alerta para o risco para temporais, que devem ocorrer apenas de forma isolada sobre essas áreas. “De qualquer forma, o calor predomina e as temperaturas sobem rápido durante a tarde. Já na próxima semana, os sistemas conseguem avançar pelo litoral do estado e a chuva retorna para a maior parte das áreas produtoras”, afirma a meteorologista. No entanto, ainda não há expectativa de chuvas generalizadas e as temperaturas seguem altas. “Ao longo do mês de fevereiro, além do calor mais intenso, as chuvas também devem seguir mais irregulares, com curtos períodos de tempo mais seco”, finaliza Graziella.

Tags:
Fonte: Climatempo

Nenhum comentário