Ceplac: 65 mil produtores de regiões cacaueiras são beneficiados com assistência técnica e extensão rural

Publicado em 26/03/2010 10:09 547 exibições
A geração e a difusão de novas tecnologias para culturas agrícolas e a promoção do desenvolvimento sustentável das regiões cacaueiras do Brasil são os principais eixos de atuação da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac). Em 2009, 65 mil produtores de regiões produtoras de cacau foram atendidos com serviços de assistência técnica e extensão rural que envolvem, por exemplo, o controle de doenças, manejo e adubação do solo e poda das plantas.
Esses agricultores atuam em uma área total de 1,6 milhão de hectares nos estados do Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso, Pará e Rondônia e cultivam, além de cacau, dendê, seringueira, palmito, frutas e produtos florestais, entre outros. Trabalham ainda com apicultura e pecuária bovina. Para esses produtores, a Ceplac ainda distribuiu, no ano passado, mais de 18 milhões de sementes de cacau e 510 mil de outros cultivos.
Houve também o desenvolvimento de 114 linhas de pesquisas científicas voltadas para o melhoramento genético, biotecnologia, fisiologia da produção e manejo do solo para o cacau e outras culturas tropicais. Os estudos resultaram, nos últimos quatro anos, na criação de 32 clones resistentes a pragas, como a vassoura-de-bruxa, e de alta produtividade.
 “O desafio da Ceplac é ampliar o plantio de cacau. Com isso estamos nos preparando para atender a demanda interna da indústria processadora principalmente pelo crescente consumo de chocolate no País, nos últimos cinco anos”, reforça o diretor da Ceplac, Jay Wallace.

Controle - Para controlar a praga que provoca mais prejuízos à lavoura de cacau, técnicos da Ceplac monitoram 473,6 mil hectares infestados pela vassoura-de-bruxa. Do total, 150 mil hectares já estão sendo recuperados pela introdução de clones tolerantes à doença e manejo adequado do solo. O órgão desenvolveu também o biofungicida Tricovab que tem alto potencial de controle do fungo causador da praga. O novo produto está em fase final de registro. Outra ação para combater a doença é o sequenciamento genético do fungo que vai propiciar novas tecnologias de controle. 

Agregação de valor - A Ceplac investiu R$ 2 milhões, entre 2007 e 2009, na reestruturação da sua unidade piloto de tecnologia da produção, que funciona em Ilhéus/BA. O local, antes voltado para produção interna de derivados do cacau, agora é utilizado para o desenvolvimento de pesquisas com processamento de chocolate. A intenção é que a agroindústria tenha como alternativa a venda do produto final (chocolate), que vale no mercado externo R$ 180 o quilo, e deixe de vender apenas a amêndoa do cacau que tem preço de R$ 6 o quilo.  
Outra linha de atuação é no setor de agroenergia. Foram produzidas e distribuídas 260 mil mudas e sementes de dendê de alta produtividade a quatro mil famílias de agricultores das regiões do Baixo Sul, Jequiriçá e Recôncavo baiano, que abrangem cerca de 30 municípios do estado nordestino. 

Tags:
Fonte:
Mapa

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário