Se não der geada, preços de hortifrutigranjeiros devem continuar em baixa

Publicado em 16/06/2010 16:08 684 exibições
O economista Flávio Godas, da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais do Estado de São Paulo (Ceagesp), prevê uma tendência de preços em baixa para a maioria das frutas, verduras e legumes. A menos que ocorram geadas esse cenário deve prevalecer até novembro.

De acordo com Godas, sempre que cai a temperatura há redução do consumo da maioria das frutas, legumes e hortaliças. Isso tem colaborado para uma queda da inflação.

Entre as exceções estão o mamão da Amazônia (papaya) e a cebola, ambos incluídos na lista dos itens que ainda pressionam o Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), conforme divulgado hoje (16) pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O mamão passou de uma alta de 10,75% para 8,74% e a cebola, de 13,34% para 12,08%. Segundo o Índice da Ceagesp, na semana passada o papaya estava cotado em alta de 18,68%.

“O mamão não deve subir mais, mas também não deve cair pelo menos por este mês, permanecendo em patamar elevado”, informou o economista.

Quanto à cebola, vinda do Sul e da Argentina, a tendência é de uma regularização dos preços, porque os atacadistas estão comprando a produção de outros locais, como Minas Gerais, Pernambuco e também do município de Monte Alto, no interior de São Paulo.
Tags:
Fonte:
Agência Brasil

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário