Excesso de oferta faz preço da cenoura despencar no Paraná

Publicado em 25/10/2010 08:41
997 exibições
Nesta semana, o preço de venda da cenoura na Ceasa de Curitiba teve queda de 16,67%. O produto está com valores mais baixos nas feiras e supermercados, o que é ótimo para o consumidor, que pode aproveitar para adicionar ou aumentar a ingestão de cenoura nas refeições do dia a dia. Mas quem não está gostando nada disto é o produtor. Os preços da cenoura caíram bastante em relação à safra passada porque neste momento há uma maior oferta do produto no mercado. Em pelo menos duas cidades paranaenses, muitos produtores preferiram passar o trator por cima da plantação e incorporar as cenouras à terra do que fazer a colheita.

A safra deste ano teve um aumento de produção pelas condições climáticas. O tempo seco e quente favorece o cultivo da cenoura. Além disso, os estados de Bahia e Goiás tiveram uma produção maior do legume em 2010 porque deixaram de lado a cebola e o alho e apostaram na cenoura, de acordo com Marcelo Garrido Moreira, economista do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná. A maior oferta de cenoura está acontecendo no País inteiro, explica. A rentabilidade caiu para o produtor com isto.

O preço mensal em setembro deste ano alcançou os R$ 7,18 pela caixa com 23 quilos. Em setembro de 2009, o valor era de R$ 16,87. E a regra do mercado é clara: se a oferta é maior e a demanda se mantém no mesmo patamar, o preço do produto despenca. Não existe tendência de melhora no preço pelo menos até o final do ano, afirma Moreira.

A opção de não fazer a colheita aconteceu nos municípios de Marilândia do Sul e Mauá da Serra, que ficam perto de Apucarana, na região norte do Paraná. Teve produtor que viu que não tinha preço, e que o valor não custeava a colheita. Ele então resolveu passar o trator por cima e preparar o solo para um novo plantio, comenta Hernandes Kanai, agrônomo da Emater (Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural) de Mauá da Serra. Ainda não foi feito um levantamento na cidade para verificar o quanto deixou de ser colhido e qual foi o prejuízo com o baixo preço da cenoura.

O fato de não compensar a colheita da cenoura com o valor que está sendo pago também gerou a mesma reação de passar o trator por cima da plantação em Marilândia do Sul. O produtor perdeu todo o investimento que fez com esse preço tão baixo, conta Laudemir Pires, secretário municipal do departamento de Desenvolvimento Econômico de Marilândia do Sul, onde há cerca de 300 produtores de cenoura. Ele não quis estimar neste momento as perdas que o município terá com a queda no preço e com esta ação de muitos produtores. A cenoura é um produto perecível e não dá para ficar esperando muito tempo até ver se o preço sobe mais ou não. Chega em um ponto no qual existem duas opções: colher ou não colher, esclarece.

O que esperar da próxima safra?

Apesar do preço baixo pago pela cenoura nesta ano, a maioria dos produtores não deve desanimar. Pelo menos é essa a previsão de Laudemir Pires, secretário de Marilândia do Sul, onde a cenoura começou a ser produzida em 1981 e, desde então, a produção foi se intensificando entre altos e baixos do mercado. Os produtores são muito guerreiros, não desanimam fácil. Com a queda de preços nesta safra, talvez um ou outro produtor resolva sair da cenoura e isto pode fazer a produção cair, declara.

Para Hernandes Kanai, da Emater em Mauá da Serra, tudo o que aconteceu em 2010 pode causar uma diminuição na área plantada. Mas a maioria deve continuar, esperando que o mercado sinalize melhores preços, revela o agrônomo. Em 2009, a produção de cenoura no Paraná chegou a 183 mil toneladas. As duas cidades que mais se destacam na produção são Marilândia do Sul e Mauá da Serra. Os dois municípios foram responsáveis pela produção de 123 mil toneladas de cenoura no ano passado. Além de Marilândia do Sul e Mauá da Serra, as outras cidades que mais produzem cenoura são Nova Santa Bárbara (região Norte), São José dos Pinhais (Região Metropolitana) e Campo do Tenente (região Sul). O Paraná é o quarto maior produtor de cenoura do País, ficando atrás de Goiás, Minas Gerais e Bahia.
Tags:
Fonte: Paraná Online

Nenhum comentário