Greening: Mais de 17 mil relatórios de inspeção foram entregues no 1º semestre

Publicado em 31/07/2012 15:48 e atualizado em 31/07/2012 16:37 548 exibições
A Defesa Agropecuária do Estado de São Paulo (CDA) recebeu, no primeiro semestre deste ano, 17.144 relatórios de inspeção nos pomares paulistas. Os números correspondem aos trabalhos de inspeção e eliminação de plantas com sintomas do greenin.
        Ainda de acordo com o relatório da instituição ligada à Secretaria de Agricultura e Abastecimento (SAA), das 234,4 milhões de plantas inspecionadas, 13,8 milhões foram erradicadas por apresentarem sintomas do greening (3,2 milhões) e outras doenças ou motivos diversos (10,6 milhões). O número de replantadas somaram 1,4 milhões de plantas. 
        As três regiões dos Escritórios de Defesa Agropecuária (EDA) que registraram maior quantidade de relatórios entregues foram Jaboticabal (3.106), Mogi Mirim (2.223) e Catanduva (2.185). Já as que tiveram o maior número de plantas erradicadas em função do greening foram Limeira (4,7%); Ribeirão Preto (3,8%); Jaboticabal (2,4%); São João da Boa Vista (2,2%) e Araraquara (2,1%).
        Para o coordenador da Defesa Agropecuária, Heinz Otto Hellwig, o resultado é positivo e mostra a preocupação do produtor paulista em relação aos pomares. “O citricultor está zelando por seu patrimônio e consciente da importância de mantê-lo com sanidade”, disse.
        “A parceria entre os produtores e a Secretaria de Agricultura é fundamental
para que o trabalho tenha êxito no estado”, afirmou a secretária de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Mônika Bergamaschi.
        O coordenador faz um alerta aos produtores que não entregaram os relatórios. “Esses serão procurados pela Defesa Agropecuária para que não prejudiquem os que cumpriram com o dever de manter a sanidade do parque citrícola do Estado”, ressaltou.
        Além da notificação, os agricultores que não fizeram a entrega estarão sujeitos às penalidades estabelecidas na legislação. As autuações variam entre 100 e 500 Ufesps. O valor de cada unidade fiscais do estado de São Paulo é de R$ 18,44. 
        “Aquele citricultor que deixou a atividade precisa regularizar a situação junto ao EDA da região. Caso contrário ele será notificado a informar o motivo de não ter entregado o relatório”, lembrou o diretor do Grupo de Defesa Sanitária Vegetal, Euclides de Lima Moraes Filho. O diretor orienta ainda que o citricultor comece a planejar as inspeções do segundo semestre, facilitando a comprovação. 
         A exigência da entrega do relatório de inspeções do greening atende à Instrução Normativa n.º 53, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e à Portaria CDA-21, de 15 de dezembro de 2011, da Coordenadoria de Defesa Agropecuária.
         A legislação estabelece que o proprietário, arrendatário ou ocupante de qualquer título deve realizar no mínimo uma inspeção trimestral e relatá-las a cada semestre ao órgão oficial de defesa agropecuária. Mesmo que não sejam encontradas plantas com sintomas, o relatório deve ser entregue, pois é de comunicação obrigatória.
Tags:
Fonte:
AI - Defesa Agropecuária /SP

0 comentário