Citrus: Pera segue sem força para reagir (HF BRASIL)

Publicado em 24/04/2019 14:02
101 exibições

A laranja pera começou a sentir os reflexos da maior safra prevista para o cinturão citrícola (São Paulo e Triângulo Mineiro) em 2019/20: na parcial de abril (1° a 24), os preços recuaram 21,5% frente ao mês passado. Isso porque as peras "bocas de safra" da nova temporada começaram a chegar ao mercado paulista nesta segunda quinzena de abril.

Assim, considerando-se a maior oferta de laranjas precoces – as quais têm sido comercializadas desde o início de março –, produtores temem que os preços pagos pelas frutas caiam com força no próximo mês. Vale lembrar, ainda, que a maior parte das laranjas disponíveis está fora do estágio de maturação ideal (tanto as peras quanto as precoces). Com isso, o ritmo de negócios no mercado in natura de São Paulo está limitado.

Segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, este adiantamento da colheita ocorreu no intuito de suprir a demanda por laranja no período de entressafra – cenário que manteve as cotações da pera superiores às de 2018 nos primeiros meses do ano. Já do lado do produtor, as atividades de campo ocorreram no intuito de aproveitar os preços firmes no mercado de mesa.

PERSPECTIVAS – A desaceleração do desenvolvimento das laranjas da nova temporada estaria atrelada às altas temperaturas registradas no início deste ano e ao volume de chuva abaixo da normal climatológica nas quatro principais regiões citrícolas paulistas em janeiro, conforme o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). Os maiores volumes de chuva em fevereiro e março, por outro lado, compensaram o atraso no enchimento das laranjas nos pomares. Mesmo assim, a expectativa de produtores é de que as frutas fiquem "prontas" apenas a partir do mês que vem.

Confira mais informações no site www.hfbrasil.org.br

Tags:
Fonte: Cepea/Hortifruti

Nenhum comentário