Suco de Laranja: Fusão entre "gigantes" poderá fechar fábricas, diz Associtrus

Publicado em 13/09/2010 09:57
1006 exibições
O presidente da Associtrus, Flávio de Carvalho Pinto Viegas, disse temer que o processo de fusão da Citrosuco com a Citrovita, segundo e terceiro maiores produtores nacionais de suco de laranja, respectivamente, possa resultar no fechamento de fábricas e em demissões.

Segundo Viegas, a fusão deverá implicar o encerramento da fábrica da Citrovita em Matão. Viegas afirmou ainda que, antes de Matão, a Citrovita também deverá encerrar a instalação que tem em Catanduva.

"Catanduva já está em processo de fechamento e é apenas uma questão de tempo que o mesmo aconteça com a fábrica de Matão, porque não se justifica ter duas fábricas em uma mesma cidade", afirmou Viegas.

A segunda fábrica em Matão citada por ele é a que pertence à Citrosuco, cuja unidade é a maior processadora de sucos e subprodutos de laranja do mundo.

Procurada pela Folha, a Citrovita negou a informação do presidente da Associtrus. Por e-mail, a assessoria de comunicação informou simplesmente que "não há nenhum plano da empresa nesse sentido."

A fusão entre a Citrosuco e a Citrovita foi anunciada em maio deste ano e poderá criar a maior exportadora mundial de suco de laranja, com um faturamento anual superior a R$ 2 bilhões.

As duas empresas, de forma isolada, assim como outras integrantes do setor citricultor, incluindo a líder Cutrale, estão sendo investigadas desde 2006 pela Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça pela suspeita de cartel.

O Cade (Conselho Administrativo de Direito Econômico) também ainda está analisando o processo de fusão. No entanto, diz o órgão, nenhuma decisão sairá antes de novembro.

Segundo a Secretaria de Estado da Agricultura, a laranja é o terceiro produto no valor da produção paulista. Ela gera cerca de 400 mil empregos, e as exportações de suco totalizaram US$ 2,16 bilhões em 2009.
Tags:
Fonte: Folha de São Paulo

Nenhum comentário