Governo aprova financiamento para produtores de laranja

Publicado em 30/06/2011 16:56 e atualizado em 30/06/2011 18:12 547 exibições
Conselho Monetário Nacional aprovou, nesta quinta-feira, 30 de junho, as condições para a linha de crédito destinada à estocagem do suco de laranja. Medida é uma das novidades do Plano Agrícola e Pecuário 2011/2012
O Conselho Monetário Nacional (CMN) estabeleceu, nesta quinta-feira, 30 de junho, as condições para o financiamento da estocagem do suco de laranja no novo ciclo agrícola. O programa faz parte do Plano Agrícola e Pecuário 2011/2012 lançado no dia 17 de junho, em Ribeirão Preto (SP), pela presidenta Dilma Rousseff e o ministro da Agricultura, Wagner Rossi.

A medida aprovada pelo CMN destina R$ 300 milhões à Linha Especial de Crédito (LEC) para a citricultura. Os recursos devem ser utilizados para estocagem do suco. Cada indústria ou cooperativa poderá contratar até R$ 80 milhões para comprar a fruta processada e armazenada na safra 2011/2012. A laranja deverá ser adquirida a um preço mínimo de R$ 10 a caixa com 40,8 kg.

A criação da LEC já havia sido autorizada pelo conselho na reunião realizada em maio e representa uma das novidades do Plano Agrícola e Pecuário. Agora, o CMN definiu as regras de contratação. “Acreditamos que esse crédito vai contribuir para reduzir a volatilidade do preço da laranja, regulando a oferta do suco no mercado”, afirma o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, José Carlos Vaz. “A indústria poderá vender seu produto em melhores condições de mercado e o produtor vai receber um preço que garanta a sua renda”, completa.

Saiba mais

Plano Agrícola e Pecuário (PAP) – principal pacote de medidas do governo federal para incentivar a produção agropecuária. Lançado antes do início de cada safra, o plano inclui crédito para custeio, investimento, comercialização e subvenção ao seguro. As linhas de financiamento são elaboradas com condições facilitadas para o produtor, incluindo taxas de juros mais baixas que as praticadas no mercado. O plano também prevê os preços mínimos para mais de 40 produtos agropecuários. Esses valores fazem parte da Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM) gerenciada pelo governo federal para dar garantia de renda mínima ao produtor.

Tags:
Fonte:
MAPA

0 comentário