Safra de laranja aumenta em SP, mas emprego diminui

Publicado em 03/10/2011 08:22 444 exibições
A boa safra de laranja deste ano não se refletiu em mais empregos no campo. Apesar da produção recorde, houve queda de 30% no número de trabalhadores no setor.

Os dados são de levantamento realizado pelo IEA (Instituto de Economia Agrícola), da Secretaria de Estado da Agricultura. Em agosto, havia 55,8 mil pessoas empregadas em caráter permanente, ante 80,7 mil no mesmo período da temporada passada.

Enquanto isso, a produção segue caminho contrário nesta safra -saltou de 322 milhões de caixas em 2010, o volume mais baixo da década, para 377 milhões neste ano -recorde desde 2001.

O motivo para a queda no número de empregados, segundo o presidente da Câmara Setorial de Citricultura do Ministério da Agricultura, Marco Antônio dos Santos, foi o corte de gastos realizado pelos citricultores.

"A crise do ano passado obrigou os produtores a reduzir custos. Entre as medidas, está o corte de funcionários", afirmou Santos. Outra explicação, também causada pela crise do ano passado, é a redução do número de pequenas e médias propriedades citrícolas. Segundo o presidente da Associtrus (Associação Brasileira de Citricultores), Flávio Viegas, as grandes propriedades têm ganhos de escala e, com isso, empregam menos funcionários. "Há menos pessoas envolvidas no processo", disse.

Com frutas prontas para a colheita, o produtor Walter da Cunha Stamato Filho, de Bebedouro (381 km de SP), estima perder cerca de 5% da produção de laranja no pé.

De acordo com ele, além do número menor de funcionários, a safra elevada deste ano tem feito a oferta superar a demanda da indústria. De acordo com Santos, a estimativa é que 20 milhões de caixas de 40,8 quilos sejam perdidas no pé em todo o Estado de São Paulo.

Tags:
Fonte:
Folha de S.Paulo

0 comentário