Terminal da ALL de MT irá atender produtores da região norte de MS

Publicado em 04/05/2012 11:27 738 exibições
A companhia realiza o primeiro carregamento teste de grãos em Itiquira.
A América Latina Logística realizou recentemente o primeiro carregamento teste de embarque no Terminal Rodoferroviário no município de Itiquira (357 km ao Sul de Cuiabá/MT). Na ocasião, foram carregados dois vagões, visando fazer testes e ajustes junto aos equipamentos para que a terceira estação ferroviária entre definitivamente em operação. A previsão oficial de inauguração do terminal é o final deste mês de maio.   
As operações do sistema de carregamento, mesmo que em fase de testes, estão sendo um marco para o município de Itiquira. O terminal irá atender produtores locais, bem como absorver a produção da região Norte do Estado de Mato Grosso do Sul. O empreendimento fica a 14 km da área central da cidade. O complexo deverá movimentar 2,5 milhões de toneladas/ano de grãos e será mais um aporte de descarga e transporte das commodities agrícolas pelo modal ferroviário para o Porto de Santos.
O acesso ao terminal é feito pela MT-299. O terminal irá atender produtores da região Sul de Mato Grosso e Norte de Mato Grosso do Sul. Sua capacidade estática é de 100 mil toneladas/dia. O terminal tem aproximadamente 6 km de extensão, com uma área de quase 70 hectares.
Ainda em carregamento teste, os equipamentos voltaram a operar na sexta-feira (27.04) para o embarque de 77 vagões com soja em direção ao Porto de Santos (SP), e na quarta-feira (02.05), com outra composição de 83 vagões, o que equivale, somente nesta última, a 160 caminhões graneleiros. Antes dos carregamentos, os técnicos fazem vistorias rotineiras nos vagões. Os armazéns estão cheios. O sinal é feito de uma sala de controle totalmente computadorizada e os equipamentos entram em funcionamento. As 11 bicas baixam simultaneamente e o grande fluxo de grãos de soja preenche os vagões.
Perfil ALL - A América Latina Logística S.A. é a maior empresa independente de serviços de logística da América Latina. A companhia oferece uma grande variedade de serviços, incluindo transporte ferroviário e rodoviário nacional e internacional, distribuição, armazenamento, transporte customizado de contêiner, e transporte de minério de ferro, aliado a uma distribuição fracionada e transporte intermodal porta a porta.
A ALL Holding é composta por quarto negócios principais: ALL Operações Ferroviárias, Brado Logística, Ritmo Logística e Vetria Mineração. A ALL Operações Ferroviárias é composta por 6 concessões ferroviárias no Brasil e na Argentina, totalizando 21.300 km de malha ferroviária, 1.095 locomotivas, 31.650 vagões, através dos quais a empresa transporta commodities agrícolas e produtos industriais. A malha ferroviária da ALL abrange uma área responsável por aproximadamente 65% do PIB do Mercosul, onde estão localizados sete dos portos mais ativos do Brasil e da Argentina, por meio dos quais aproximadamente 78% de todas as exportações de grãos da América do Sul são embarcadas anualmente.
A Brado Logística opera 6 complexos logística e 5 terminais intermodais e pretende desenvolver a logística intermodal de contêineres, focada em transporte ferroviário, estocagem, operação de terminais e retro áreas portuárias, movimentação de contêineres e outros serviços de logística. A Ritmo Logística é uma provedora de serviços rodoviários que opera 700 veículos com foco em serviços rodoviários dedicados e serviços rodoviários intermodais. Já a Vetria Mineração é uma empresa que apresenta solução logística mina-ferrovia-porto para o minério de ferro de Corumbá a Santos.
Fundada em 1997, com a concessão da Rede Ferroviária Federal (RFFSA), para atuar na malha sul do país, a ALL vem ampliando sua atuação em um histórico sem precedentes de expansão e aquisições no setor de logística brasileiro. Em 1999, adquiriu as ferrovias argentinas MESO e Central. Com a incorporação da Brasil Ferrovias em 2006, incluiu em suas operações o acesso ao Porto de Santos passando a atuar nos maiores corredores de exportação de commodities e nas mais importantes regiões industriais do país.
Tags:
Fonte:
Sato Comunicação

0 comentário