Licitações em portos pressiona custo de produção

Publicado em 18/08/2008 08:43 e atualizado em 18/08/2008 09:44 1149 exibições

Outorgas onerosas de terminais privativos, como pretende o governo, contrariam os interesses da sociedade, segundo o diretor geral da CMA CGM do Brasil, Nelson Carlini, que participou do seminário ´Portos Públicos x Terminais Privativos´, na Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ).

De acordo com Carlini, as licitações de terminais privativos em áreas de particulares vão encarecer a operação portuária e os custos serão transferidos ao setor produtivo, com prejuízo para a sociedade.

´O certo seria a liberdade para os investimentos, pois é disso que o País precisa´, afirmou o armador, lembrando que diante das pressões o novo decreto dos portos deverá trazer um modelo mitigado, gerando novas distorções sem resolver definitivamente os problemas do setor.

O diretor da CMA CGM apresentou uma série de dados dos principais portos do mundo e fez uma análise comparativa dos custos e dos gargalos da infra-estrutura logística brasileira.

Ele ressalta que enquanto nos dez maiores portos de contêiner do mundo o calado é de pelo menos 15 metros, no Brasil o maior calado é de 12,8 metros, em Santos, mas apenas na maré cheia.

Carlini lembrou ainda o alto custo médio de escala dos navios nos portos brasileiros, que chega a US$ 12.900,00, enquanto que entre os maiores portos dos ´emergentes´, que competem diretamente com o Brasil, esses custos variam de US$ 4.400,00 (Dubai) a US$ 9.700 (Pussan, Coréia).

A desvantagem competitiva se estende também ao custo operacional de embarque e desembarque, sendo de US$ 225 por contêiner no Brasil, contra US$ 72 na Ásia, US$ 135 nos Estados Unidos e US$ 150 na Europa.

´Os obstáculos infra-legais que estão sendo discutidos no novo Decreto dos Portos não contribuirão para eliminar a pressão sobre esses custos. O decreto deve apertar ainda mais o parafuso, provocando o naufrágio de investimentos já previstos. Este será o resultado, caso se confirme a tentativa de maximização das transferências onerosas, por meio de licitações, dos investimentos privados.´

Fonte: InvestNews

Tags:
Fonte:
InvestNews

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário