Porto de São Francisco do Sul a todo vapor

Publicado em 12/12/2008 17:06 1130 exibições
Pelo menos 21,4 mil toneladas de cargas por dia ficaram sem um ponto de partida em SC. Este é reflexo da paralisação do Porto de Itajaí, o maior em movimentação de contêineres no Estado, que não deve reiniciar as operações antes de fevereiro.


A alternativa, São Francisco do Sul, está a 76 quilômetros. Desde que as operações no Vale foram suspensas, a administração recebeu a solicitação de pelo menos 10 armadores interessados em levar os seus navios para lá. Dois contratos foram fechados e, com isso, esgotaram-se as possibilidades de novas janelas (o horário e dia da semana que uma empresa tem para usar o porto).


Agora, a administração de São Francisco do Sul terá de fazer uma avaliação, em janeiro, para ajustar as escalas de usos dos berços de atracação. De acordo com o diretor de logística do porto, Gilberto de Freitas, esse levantamento leva em conta a fidelidade e o aproveitamento das janelas.


- Queremos trabalhar para que as divisas permaneçam no Estado.


Como estratégia para atender à nova demanda, a administração tem feito reuniões para aprimorar a condição operacional. Uma das medidas imediatas foi estender o horário de funcionamento.


Até a enchente em Itajaí, o Porto de São Francisco do Sul recebia carga até 23h. Agora, está operando 24h, todos os dias da semana.


O maior desafio é atender à carga transportada em contêineres refrigerados - como carne de frango e suína - , o carro-chefe das operações de Itajaí. Atento à essa necessidade o Terminal Santa Catarina (Tesc) - empresa privada que arrenda um dos berços de atracação do porto de São Francisco do Sul - vai ampliar de 100 para 300 as tomadas no depósito da Cargo Lineas.


Fonte: Net.marinha
Tags:
Fonte:
Net.marinha

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário