Porto de Itajaí vai arrendar o cais

Publicado em 06/01/2009 18:11 950 exibições
A Superintendência do Porto de Itajaí anunciou ontem que vai retomar o processo de arrendamento de áreas do porto municipal, iniciado em 2002, e transferir 100% das operações para a iniciativa privada até o fim de 2009.

O anúncio foi feito ontem, durante a apresentação de metas para a gestão do novo prefeito de Itajaí, Jandir Bellini (PP). De acordo com o superintendente do porto, Antônio Ayres dos Santos Júnior, uma licitação será aberta pelo poder público assim que a reconstrução do cais, destruído pela enchente, for concluída pelo governo federal. A previsão é que os berços de atracação para navios e o cais de Itajaí, sejam recuperados em seis meses.

De acordo com Santos, a redistribuição da área portuária e do número de berços para a atuação de um novo terminal arrendatário em Itajaí será definida antes do lançamento da licitação. O Terminal de Contêineres do Vale do Itajaí (Teconvi) foi o primeiro terminal privado a operar dentro do porto público, a partir de 2002, e continua sendo o único.

Mais do que nunca, o Porto de Itajaí deve ser regido como uma empresa privada, com a mesma seriedade. A administração municipal continuará a exercer o papel de autoridade portuária, regendo a atividade dos terminais privados.

Privatização é o único caminho para crescer

Santos justifica que a terceirização das operações no porto, traçada durante as duas primeiras gestões de Bellini como prefeito, é o único caminho para novos investimentos e o aumento da produtividade no Porto de Itajaí. O Superintendente atribuiu à municipalização do porto, em 1997, e à entrada do Teconvi como arrendatário, um crescimento de 350% na movimentação de contêineres até 2006, quando Itajaí saltou do sexto para o terceiro lugar no país. Hoje o porto ocupa a segunda posição, atrás apenas de Santos na movimentação de contêineres.

O ex-superintendente do porto e novo secretário Extraordinário para Reconstrução de Itajaí, Amílcar Gazaniga, admitiu que a inclusão de administradores do porto público em investigações da Polícia Federal, no ano passado, pesou no projeto feito pelo atual governo para o porto nos próximos anos.

O Porto de Itajaí sofreu uma destruição moral, quando fomos parar nas páginas policiais da imprensa nacional. Precisamos nos recuperar física e moralmente.


Fonte: Diário Catarinense
Tags:
Fonte:
Diário Catarinense

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário