Safra de grãos permite recorde no transporte ferroviário do PR

Publicado em 09/08/2010 07:37 825 exibições
Com a safra recorde de grãos, estimada em mais de 30 milhões de toneladas no Paraná, segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), o transporte de carga ferroviário também vem batendo recordes no Estado. Em julho, em Londrina e Ourinhos os vagões da América Latina Logística (ALL) carregaram 1,6 bilhão de toneladas úteis, 8% acima do recorde anterior da empresa, em maio de 2009, quando a safra também registrou bons núemros.

De acordo com Pablo Pascudini, superintendente de produção da ALL, diferentemente de anos anteriores, quando a colheita acontece entre março a outubro, a safra 2010 está acontecendo de forma concentrada em poucos meses. Essa demanda, obrigou a empresa a aumentar a sua produtividade. Por dia, entre 850 a 900 vagões fazem o trajeto do Norte em direção aos portos de Paranaguá e São Francisco do Sul. A maior parte da carga transportada é de açúcar, farelo de soja, soja em grão e milho.

Para atender a safra, a ALL anunciou que investirá este ano R$ 100 milhões na malha do Paraná, para aumento da capacidade de ativos, melhorias tecnológicas, incrementos em via permanente e adequação das linhas e infra-estrutura em terminais ferroviários.

Entre as mudanças, foram remodelados os pátios de Londrina e Apucarana. O primeiro foi ampliado para receber trens mais longos. Já o pátio de Apucarana foi redesenhado de modo a receber em estruturas distintas as composições de cargas oriundas de Londrina e Maringá. ''Com essas mudanças e melhorias na infraestrutura da via, os trens podem seguir, agora, direto para o porto, sem precisar parar em Apucarana'', diz Pascudini. Com isso, o transporte que antes era feito em 25 horas, agora é realizado em 16 horas.

A ALL também está padronizando o perfil dos trilhos utilizado no Estado, para que todos fiquem com bitola 60. Segundo o coordenador de Via Permanente, Marcos Betineli, o principal objetivo das trocas dos perfis é a melhoria na operação de cargas. ''A troca do perfil 45 pelo 60, de maior resistência, permite atender a demanda com maior agilidade e segurança e com menos interferências na via'', afirma.

No ano passado, foi feita a troca de pefil dos trilhos no corredor Apucarana a Ponta Grossa, principal entroncamento ferroviário do estado. Em fevereiro deste ano, a empresa concluiu a primeira etapa da troca de perfil dos trilhos na Serra do Mar, iniciada em 2009, no trecho entre Pinhais - Morretes, entre os kilômetros 42 a 102. Também serão trocados os perfis dos pátios entre Curitiba e o Porto de Paranaguá.

As próximas etapas do projeto compreendem a troca dos perfis no trecho entre Pinhais e Araucária, com início em dezembro; e nos próximos 2 anos, entre Paranaguá e Apucarana.

Tags:
Fonte:
Folha de Londrina

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário