Compactação prejudica muito o solo, mas existem alternativas

Publicado em 02/08/2016 07:32
398 exibições

A pesquisa da Embrapa mostra grande preocupação com o grau de compactação de uma parcela significativa dos solos agrícolas em Mato Grosso do Sul. Por isso, foi realizado um trabalho detalhado sobre esse assunto pelos pesquisadores Júlio Cesar Salton e Michely Tomazi, ambos engenheiros agrônomos, doutores em Ciência do Solo e pesquisadores da Embrapa Agropecuária Oeste. A pesquisa está sendo divulgada no Estado e, na sexta feira, Júlio Salton a apresentou aos produtores de algodão da região nordeste do Estado, durante evento da Associação dos Produtores de Algodão de MS.

“A compactação do solo o torna pouco poroso, e isso dificulta o desenvolvimento das raízes das plantas. Também provoca o acúmulo de adubo e outros insumos como calcário, por exemplo, na superfície, dificultando a penetração da água e das raízes” explicou Salton. Ele destaca que nos períodos de seca, com a compactação, as plantas não conseguem expandir as raízes para as áreas mais profundas, prejudicando o desenvolvimento e seu crescimento.

Leia a notícia na íntegra no site do Correio do Estado.

Fonte: Correio do Estado

Nenhum comentário