MT: Seca pode diminuir produção

Publicado em 20/04/2010 17:18 514 exibições
A produção de milho 2010 deve ficar bem abaixo da expectativa inicial que é de 9,5 milhões de toneladas na safrinha. O setor teme que sejam colhidas apenas 5 milhões de toneladas, volume 46,8% menor do que o esperado. Segundo o presidente da Associação de Produtores de Soja e Milho (Aprosoja) de Mato Grosso, Gláuber Silveira, o clima seco tem apontado perdas significativas. Apesar disso, o cenário não deve ser melhor porque a valorização do grão não compensará o investimento.

Silveira explicou que apesar da queda de 4,5 milhões de toneladas, a valorização não deve ser superior a R$ 3 por saca. “O problema pode ser menor quanto à desvalorização, mas o produtor fez investimentos e não pode ter perdas”, explica Silveira.

Leilões - Quanto ao início dos leilões, o diretor do Departamento de Comercialização e Abastecimento do Ministério de Agricultura, José Maria dos Anjos, afirma que a definição da data está dependendo da publicação da portaria no Diário da União, que pode ocorrer a qualquer momento. “A portaria está pronta e agora percorre os ministérios da Agricultura, do Planejamento e da Fazenda antes de ser publicado. Após a publicação, em cinco dias úteis os leilões podem começar”, explicou José Maria.
A modalidade também não foi definida, mas, segundo José Maria, é possível que a reivindicação da Aprosoja de ser Pepro (Prêmio Equalizador Pago ao Produtor) seja atendida. Outra sugestão, sobre a divisão do Estado em seis regiões para fim de comercialização, também está sendo analisada. Hoje, o Estado é dividido em três. “A nova divisão vai depender da disponibilidade da Conab”.

Dos R$ 10 milhões destinados aos leilões, R$ 7 milhões foram destinados a Mato Grosso em 2009, e o volume deve ser parecido neste ano.
Fonte:
Folha do Estado

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário