Governo federal vai comprar milho na Bahia para atender estados nordestinos

Publicado em 04/10/2012 07:57 472 exibições
Operação será autorizada por portaria interministerial dos ministérios da Agricultura, Fazenda e Planejamento.
As reiteradas solicitações feitas pelo Conselho Nacional de Secretários de Agricultura (Conseagri) ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) reivindicando providências para que o milho da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) chegue à Bahia e aos demais estados nordestinos estão sendo atendidas. O Mapa acaba de anunciar que fará compra de milho por meio de Contratos de Opção de Venda público (COV) nos estados produtores da Bahia e no Paraná. Ao todo, serão 150 mil toneladas, para este ano, sendo 75 mil no Paraná e outros 75 mil na Bahia. A operação na Bahia será destinada aos estados do Nordeste, enquanto que a produção do Paraná abastecerá Santa Catarina e o Rio Grande do Sul. O anúncio foi feito após reunião realizada nessa terça-feira (2) entre os ministros do Mapa, Mendes Ribeiro Filho, e da Fazenda, Guido Mantega, em Brasília.

A compra do milho será autorizada por meio de Portaria Interministerial, a ser assinada entre os ministérios da Agricultura, Fazenda e Planejamento, cabendo a operacionalização à Conab, vinculada ao Mapa. A estimativa é que sejam utilizados R$ 98 milhões nessa operação. “O objetivo do governo com a medida é viabilizar o abastecimento de milho aos criadores localizados naqueles estados”, disse o secretário de Política Agrícola do ministério, Caio Rocha.

O presidente do Conseagri, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, também titular da pasta na Bahia, elogiou a decisão do governo federal, e destacou a sensibilidade dos ministros, que entenderam a angústia dos pequenos criadores, e atenderam aos pleitos apresentados pelo Conselho. Para Salles, a notícia é muito boa, mesmo sabendo que vai demandar algum tempo para que o milho chegue até os criadores nordestinos. Além disso, ele considera alentadora a informação de que o Mapa conseguiu realizar leilões de frete e logo haverá carretas transportando grãos dos estoques da Conab no centro Oeste para o Nordeste.

Transporte por navios

De acordo com Salles, levantamentos realizados pelos secretários nordestinos mostram que, para atender às necessidades imediatas de alimentação animal nos estados do Nordeste, são necessárias hoje 120 mil toneladas de milho, o que demanda quatro mil carretas para fazer o transporte desde o Centro Oeste, onde está o estoque da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Por falta de carretas, o milho não está chegando, deixando apavorados os pequenos criadores do semiárido nordestino, que assistem, sem nada poder fazer, a morte dos rebanhos.

Para resolver esta questão e evitar tragédia maior, o Conseagri está sugerindo à presidente Dilma e ao Ministério da Agricultura (Mapa) que o grão seja transportado de navio, desde o porto de Paranaguá, até os portos dos estados nordestinos, de onde a distribuição para o interior é mais rápida.
Tags:
Fonte:
Sec. Agricultura da BA

0 comentário