Milho: Aumento no preço cria novo impasse para produtores

Publicado em 05/11/2012 07:36 1062 exibições
O possível aumento no preço da saca do milho de R$ 21,00 para R$ 26,00 deixou os produtores em alerta e sem condições de pagar a diferença proposta. O deputado federal Valdir Colatto (PMDB/SC) preocupado com a nova situação apresentada por produtores cobrou uma solução imediata dos Ministérios da Agricultura e Fazenda, durante audiência nesta quinta-feira (1/11) em Brasília.

Conforme Colatto, das 129 mil toneladas contratadas para o Estado, já foram enviadas 80 mil toneladas no valor de R$ 21,00 a saca de 60 kg. O restante a ser embarcado ao Estado deverá ser vendido a preço de mercado, chegando a R$ 26,00 a saca de 60 kg. O preço do milho não terá mais o subsídio do Governo, por não estar contemplado na portaria interministerial que permitia a aquisição dos grãos com diferença do preço de mercado.

O parlamentar solicitou empenho do Governo para resolver o impasse que caiu como uma “bomba” para os produtores. “A crise aumentou, e ao invés de auxílio do Governo terão o aumento do custo de produção. Precisamos uma decisão rápida e viável”, disse Colatto.

O secretário adjunto da Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda, João Rabelo, informou a Colatto que está marcada uma reunião com técnicos da Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), MAPA e Fazenda, para a próxima segunda-feira (05/11), onde será definida uma proposta técnica para apresentar aos ministros visando a extensão da vigência da Portaria 144/2012 mantendo o preço subsidiado de R$ 21,00 a saca de milho.

Durante as audiências no MAPA e na Fazenda Colatto entregou documentos da Associação Catarinense dos Criadores de Suínos (ACCS), embasados com dados da Embrapa, que comprovam a queda na produção e os prejuízos enfrentados pelos produtores em 2011 e 2012. Conforme Colatto, os documentos mostram a necessidade de garantir o abastecimento para o Estado ao preço de R$ 21,00 com acréscimo de, no mínimo, mais 100 mil toneladas de milho balcão para chegar ao início da nova safra de milho em fevereiro de 2013.

Tags:
Fonte:
Dep. Fed. Valdir Colatto

2 comentários

  • Flavio Schirmann Formigueiro - RS

    Será que não dá para ver o que na VERDADE é o problema? Com o preço da carne tão baixo não dá para produzir nem suino nem frango, imaginem outros tipos de carnes com maior custo de produção.Aumentando o preço ao produtor volta a VIABILIDADE ECONÔIMICA, aumenta a oferta de carne e os preços estabilizam em um patamar condizente com a NOVA REALIDADE DO MERCADO.

    0
  • jose renato da silva Uberlândia - MG

    Preços de milho tem alta em todas as praças. Subsidiado ou não, o mercado sinaliza pouca disponibilidade de produto. Se os leilões de VEP não retornar, produtores de outras localidades sofrerao da mesma forma.

    0