Milho MT: Com safra recorde, armazenagem e escoamento causam problemas ao produtor

Publicado em 30/07/2013 08:43
647 exibições

Do início do ano até julho as cotações do milho sofreram queda de R$ 8,00/sc em Mato Grosso. As intervenções do governo se tornam cada vez mais necessárias e frequentes, a fim de sustentar o preço do cereal e garantir o escoamento, além de aliviar a pressão que a entrada da safra recorde do milho no mercado causa sobre os preços. Já foram realizados até o momento dois leilões de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor (Pepro), que somaram juntos 1,94 milhão de toneladas de milho comercializados para Mato Grosso. Na lista de municípios abrangidos pelo Pepro, estão aqueles que já enfrentam problemas de armazenagem, e baixas cotações. Foram realizados também cinco leilões para Contrato de Opção de Venda (COV), que somaram 2,08 milhões de toneladas comercializadas para o Estado, a fim de proteger o produtor contra os riscos de queda nos preços do cereal. Apesar de os leilões terem assegurado a comercialização de 4 milhões de toneladas do milho, os preços em Mato Grosso ainda não reagiram, com cotações bem abaixo do preço mínimo de R$ 13,02/sc, cerca de 40,6% inferiores a julho de 2012. Além disso, o escoamento e a armazenagem desse produto são outros problemas que o produtor já começa a enfrentar, com possibilidade de exportação a partir de setembro, uma vez que os navios já estão comprometidos até final de agosto.

Leia o boletim na íntegra no site do Imea

Tags:
Fonte: Imea

0 comentário