Milho: No interior, preços estão firmes, mas caem nos portos

Publicado em 10/09/2013 10:52 e atualizado em 10/09/2013 12:13
926 exibições

A colheita da segunda safra de milho está próxima de ser finalizada no Brasil. Apesar disso, as cotações estão firmes na maioria das regiões acompanhadas pelo Cepea. Já nos portos brasileiros, pesquisadores do Cepea indicam que os valores do milho têm sido pressionados pelo início da colheita nos Estados Unidos e pela desvalorização recente do dólar. Essa queda nos portos, por sua vez, pode ser repassada às cotações no interior do País nos próximos dias. Entre 2 e 9 de setembro, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa, referente à região de Campinas (SP), subiu 0,62%, com a saca de 60 kg a R$ 25,68 nessa segunda-feira, 9. Se considerados os negócios também em Campinas, mas cujos prazos de pagamento são descontados pela taxa de desconto NPR, o preço médio à vista foi de R$ 25,22/sc de 60 kg na quinta, com alta de 0,5% em sete dias. Quanto às exportações, o volume embarcado em agosto, de 3,05 milhões de toneladas de milho, foi de recorde para o mês, segundo dados da Secex. O preço médio foi de US$ 231,90/t, que, considerando-se a média mensal do dólar a R$ 2,3456, o valor recebido pelo exportador foi de R$ 32,63/saca. Na parcial de 2013, já foram embarcadas 12,2 milhões de toneladas, equivalentes a 62% das exportações de todo o ano de 2012.

Tags:
Fonte: Cepea

0 comentário