Milho MT: Porto de Santarém é alternativa para escoamento da produção recorde

Publicado em 24/09/2013 09:28
601 exibições

Com uma produção recorde de 21,9 milhões de toneladas para a safra 2012/13 em Mato Grosso, e sendo o principal destino as exportações, seria evidente o agravamento dos principais gargalos estruturais. No último relatório da Secex, das 1,9 milhão de toneladas exportadas pelo Estado em agosto, 66,6% foram embarcadas pelo porto de Santos, seguindo como principal porta de saída do milho mato-grossense. Todavia, o tradicional porto de Paranaguá, que até o ano passado era o segundo principal ponto de embarque, caiu para a quinta posição em agosto. Assim, na tentativa de escapar do estrangulamento dos portos de Santos e Paranaguá, o porto de Santarém aparece na segunda posição, com 14,7% dos embarques do Estado no último mês, 280,3 milhões de toneladas. Impactando também no custo de envio com frete, uma vez que o despacho do milho de Sorriso a Santarém está atualmente em média R$ 240,00/t, 14,3% menor que o envio do mesmo município até Santos, com média de R$ 280,00/t. Após a conclusão da BR-163, que ligará Cuiabá a Santarém, projeta-se um volume muito maior a ser escoado pelo porto de Santarém, trazendo benefícios não só para o bolso do produtor. Considerando que hoje um dos fatores que reduzem os volumes de exportações não só de Mato Grosso, mas do Brasil como um todo, é a logística com o transporte das commodities, com uma infraestrutura melhor para o escoamento do grão, as exportações tendem a crescer. 

Leia o boletim na íntegra no site do Imea

Tags:
Fonte: Imea

0 comentário