Milho: Com foco no clima nos EUA, preços fecham em alta em Chicago

Publicado em 03/04/2014 16:25 543 exibições

Após uma sessão volátil, os futuros do milho negociados na Bolsa de Chicago (CBOT) fecharam em alta nesta quinta-feira. As principais posições da commodity conseguiram se sustentar acima do patamar de US$ 5,00 por bushel e terminaram o dia com ganhos entre 4,25 e 4,50 pontos. O vencimento maio/14 subiu 0,85% e encerrou o pregão negociado a US$ 5,00 por bushel.

As especulações sobre o clima nos Estados Unidos começam a ganhar força no mercado internacional, fator que deu suporte aos preços futuros nesta quinta-feira. As previsões climáticas indicando chuvas em algumas partes do cinturão produtor norte-americano, se confirmadas, podem atrasar o preparo do solo para o início da semeadura da temporada 2014/15 no país. 

O analista de mercado, Carlos Cogo, da Carlos Cogo Consultoria, já está se configurando um atraso no plantio do milho nos EUA. “Agora, a questão climática vai ganhar a atenção do mercado, mais até do que os números de oferta e demanda. Será importante acompanhar os números de evolução do plantio”, diz.

Além disso, os fundamentos continuam positivos no mercado de milho e as exportações norte-americanas de milho permanecem aquecidas. Nesta quinta-feira, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) informou que as exportações semanais da safra 2013/14 somaram 960.600 toneladas, até a semana encerrada em 27 de março, contra 1.408.300 toneladas anunciadas na semana anterior.

Já em relação à média das últimas quatro semanas, o número representa uma diminuição de 12%. Para a safra 2013/14, o principal comprador do grão foi o Japão com 236.500 toneladas. Em contrapartida, para a safra 2014/15, o dado apresentou um aumento e passou de 28.400 toneladas para 37.900 toneladas. 

Ainda de acordo com informações divulgadas pela agência internacional Bloomberg, as cotações do cereal já registraram uma valorização de 17% desde o início do ano. As altas são decorrentes, principalmente, das especulações sobre possíveis conflitos na região da Crimeia, entre a Ucrânia e a Rússia e também com a expectativa de redução no plantio da safra 2014/15 norte-americana. 

BMF&Bovespa

As cotações futuras do milho negociada na BMF&Bovespa trabalham em campo misto nesta quinta-feira, após dois dias de alta nos contratos. Segundo analistas, a valorização da moeda norte-americana e a situação da produção brasileira, tanto da primeira safra que foi severamente afetada pela ausência de chuvas em importantes regiões produtoras, como a safrinha. 

Frente a essas incertezas, os produtores brasileiros têm adotado uma postura mais cautelosa na comercialização do milho. No momento, os agricultores estão voltados com a atenção para a comercialização da soja, assim como, a logística. Já no mercado interno, as cotações seguem estáveis e a perspectiva para os próximos dias ainda é de estabilidade nos preços. 

A saca do milho é negociada a R$ 32,00 em Campinas (SP) CIF, valor estável. Já em Cascavel (PR), o valor é de R$ 26,50, em Jataí (GO), a saca é comercializada a R$ 25,00. No MT, em Rondonópolis, o valor é de R$ 24,00, enquanto que, em Uberlândia (MG), o valor de venda é de R$ 27,00. 

Tags:
Por:
Fernanda Custódio
Fonte:
Notícias Agrícolas

0 comentário